A diferença entre bom e bom para mim

11097_385599691603636_1901330779558773523_nO olfato é como qualquer outro sentido: é uma forma de conexão entre nós e o ambiente e que traz diversas associações conscientes e inconscientes. Essas associações são processadas pelo seu sistema límbico que decide o que é agradável ou desagradável.

Por mais que gosto seja pessoal, alguns odores são universais. O aroma de baunilha remete ao leite materno e transmite acolhimento e conforto; o aroma fecal remete à podridão e sujeira. Flores e frutas são mais associadas à feminilidade, pois são os aromas que transmitem beleza e sensualidade (atração de insetos para polinização). Madeiras e notas aromáticas (lavanda, gerânio, menta etc) são mais associadas à masculinidade, pois são os aromas que transmitem solidez e frescor. Notas picantes e gourmands são unissex por conta do apelo universal ao paladar.

O gosto também está sujeito à moda e a regras da indústria. Por exemplo, devido à restrição do uso de musgo de carvalho e indol (molécula que dá o odor fecal às flores brancas), fragrâncias com estas notas em evidência estão em desuso e hoje passam por datadas (“perfume de vovó”). Notas animálicas praticamente desapareceram depois da onda puritanista dos anos 90, mas podem voltar com a expansão do mercado de nicho. Independentemente dos clichês olfativos, você possui um gosto único e que precisa ser explorado para obter o maior proveito possível da perfumaria.

A grosso modo: quem curte bombas (loud) deve priorizar notas como flores brancas, frutas suculentas, âmbar, baunilha, mel, tabaco, couro, incenso, especiarias e madeiras encorpadas (oud, patchouli, sândalo). Quem prefere discrição e frescor (quiet) deve priorizar notas como frutas cítricas, néroli ou flor de laranjeira, íris, violeta, rosa, gerânio, lavanda, ervas finas, madeiras leves (vetiver, cedro) e musks brancos. Cada uma dessas duas categorias simplistas é ramificada em diversos estilos, compostos de variadas notas e acordes.

Moral da história: não deixe que alguém diga a você o que é bom.

2 pensamentos sobre “A diferença entre bom e bom para mim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s