Chanel N°5 e o poder do mito 

n_5-parfum-flacon-75ml.3145891209501O termo “mito” em si é neutro – não é positivo nem neutro. Mito é aquilo que sintetiza uma relação entre pessoas, objetos e eventos cujo significado tenha um poder maior do que a soma de suas partes e que a necessidade de buscar evidências de sua veracidade.

O maior mito da perfumaria é, sem dúvida, o Chanel N°5. Só o fato de ser um perfume lançado em 1921 e que se mantém como o mais vendido por um século é em si um sólido indício disso. Mas o que está por trás do Chanel N°5? Muitos símbolos e mistérios, o que torna o mito ainda mais forte e indissolúvel.

Jamais se provará se sua fórmula foi um erro de pesagem (aldeído C11, o odor de tinturaria, multiplicado por dez) ou se foi simplesmente visão, talento e ousadia do próprio perfumista Ernest Beaux. Jamais se provará se o Chanel N°5 foi o primeiro perfume do tipo ou se foi apenas uma inspiração do Rallet N°1, composto pelo mesmo perfumista alguns anos antes para a família imperial russa. Jamais se provará se o número 5 foi escolhido por ser o número de sorte de Coco Chanel ou simplesmente porque a amostra de número 5 foi a que mais lhe agradou. Jamais será provado se o design do frasco foi inspirado no formato da Place Vendôme ou se tão somente seguiu uma estética Bauhaus.

Porém, podemos estar certo de uma coisa: o Chanel N°5 foi originalmente oferecido na versão extrait de parfum, muito diferente do que encontramos nas perfumarias. Enquanto a versão EDT ou EDP chamam atenção pelo enorme efeito sintético de tinturaria, valorizando um buquê de flores e com um leve toque animálico de civet, com aspecto datado, o extrato é o VERDADEIRO e clássico atemporal Chanel N°5 – ele contém um diferencial importantíssimo, que é o uso de manteiga de íris (orris), o ingrediente mais caro da perfumaria. O contraste entre os aldeídos, orris e absolutos naturais (jasmim, rosa, ylang-ylang) é o que propicia o encanto do perfume.

As versões EDT e EDP vendem muito e são idolatradas claramente pela força do mito, mas estão longe da qualidade do original. Longe daquele perfume que Madame Chanel começou presenteando seus clientes importantes para somente depois comercializá-lo.

O Chanel N°5 ainda é vendido nas boutiques e loja virtual da grife: 116 euros por 7,5 ml, 186 euros por 15 ml ou 287 euros por 30 ml. Mais recentemente, a grife lançou o excelente Chanel N°5 Eau Première – uma versão revisitada por Jacques Polge com um estilo floral fresco, feito para mulheres modernas, bastante compartilhável. Entre a versão Eau Première e o Parfum, o EDT e EDP infelizmente acabam ganhando mais atenção, possivelmente pela facilidade de acesso e poder de compra do usuário.

A fórmula do Chanel N°5 já foi identificada e replicada diversas vezes, inclusive virando o cheiro favorito para os sabonetes de hoje e a nossa ideia olfativa de limpeza fina. Não há mistério algum nisso – não é o líquido em si que faz do Chanel N°5 o perfume mais icônico, vendido e aclamado do mundo, mas sim a sua força mitológica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s