Pouco Conhecidos

PoucoConhecidosVocê só conhece os perfumes que conhece porque eles certamente têm boa distribuição – passaram por diversas etapas na cadeia logística, desde as casas de fragrâncias que os criaram até as lojas de shopping ou duty frees perto de você. E também porque têm boa divulgação – com um bom marketing, o perfume nem precisa estar fisicamente próximo; para isso serve a internet e também os amigos que viajam ao exterior com frequência. Do ponto de vista do fornecedor, é inviável trabalhar com todos os itens do portfólio, afinal cada item representa um SKU (código de estoque do produto) que requer planejamento. As grandes importadoras analisam o que é mais atraente para o público brasileiro, decidindo o que vem e o que não vem. Muitos designers são bem conhecidos nos Estados Unidos e na Europa, com excelentes fragrâncias, mas acabam não passando no crivo. Ninguém quer investir na divulgação de uma marca pouco conhecida. Existem também os casos de fragrâncias de grifes conhecidas que foram relançadas depois de descontinuadas, ficando na “lista de espera” até que seu sucesso se prove no exterior. Os perfumes negligenciados pela cadeia perfumística podem ser encontrados em mercados virtuais como eBay ou em lojas físicas no exterior. 

(ordem cronológica por ano de lançamento)

LeonardPH1. Léonard pour Homme (Léonard, 1980). Este chipre couro de Léonard valoriza notas herbáceas, atalcadas e balsâmicas. A partir de uma saída de bergamota, ervas finas e lavanda, Léonard pour Homme apresenta um buquê viril de cravo, rosa, jasmim e íris, temperado com canela. No dry-down, a base chipre emerge com um acorde de labdanum, couro, musgo de carvalho, castoreum e musk. Infelizmente a formulação atual carece da potência do original.

JacomoDeJacomo2. Jacomo de Jacomo (Jacomo, 1980). Este complexo fougère oriental vai revelando seu caráter sensual e refinado camada a camada. Primeiramente, Jacomo de Jacomo apresenta um acorde adstringente e soapy de cítricos, gálbano, petitgrain, lavanda, gerânio, cardamomo e ervas finas. Em seguida, a composição esquenta com uma combinação afrodisíaca de especiarias quentes, sândalo e pau-rosa. Para a base, notas de musgo de carvalho, patchouli, couro, âmbar, baunilha e musk foram escolhidas para conferir uma aura masculina e requintada.

BijanMen3. Bijan Men (Bijan, 1981). Fundada pelo designer persa Bijan Pakzad em 1976, a grife é até hoje considerada a boutique mais cara do mundo. O perfume assinatura da casa é um complexo fougère oriental marcadamente picante e musgoso. Depois de uma revigorante abertura herbácea, Bijan Men transita para um acorde central soapy temperado com especiarias quentes, finalizando com uma base de mel, vetiver, patchouli, fava tonka, âmbar, baunilha, couro e musk. Quente e canforado como um fougère à moda antiga.

Niki4. Niki de Saint Phalle (Niki de Saint Phalle, 1982). Depois de ter se dedicado à escultura, pintura e cinema, a artista francesa Niki de Saint Phalle decidiu explorar a perfumaria com uma fragrância própria. Trata-se de um corajoso chipre clássico com notas herbáceas vibrantes e florais exuberantes. O perfume abre com um ar florestal crispy e arejado à base de artemísia, menta e notas verdes. Em seguida, um coração floral de tons especiados e polvorosos domina a composição, que desemboca numa base chipre com um toque de couro. Natureza e elegância ao extremo.

Vanderbilt5. Vanderbilt (Gloria Vanderbilt, 1982). Nomeado em homenagem à famosa pintora americana Gloria Vanderbilt, este é um perfume doce e atalcado bem ao estilo antigo. Sua saída é leve e fresca com aldeídos, abacaxi e notas frescas. Vanderbilt tem um coração de flores brancas e rosa apoiado sobre uma base de canela, vetiver, sândalo, opoponax, baunilha, almíscar e civet. A combinação de tuberosa com canela, opoponax e civet é a provável causa do aspecto tão fora de moda e datado de Vanderbilt. Por outro lado, custa quase nada.

Balahé6. Balahé (Léonard, 1983). Balahé é um oriental floral bem ao estilo dos anos 80 com seu aspecto atalcado e frutado lactônico. Com uma saída de aldeídos, mandarina, ameixa, abacaxi, sálvia e anis, Balahé aos poucos vai exibindo um exuberante e opulento buquê de tuberosa, íris, orquídea, jasmim, rosa, flor de laranjeira e ylang-ylang. A base balsâmica e animálica fica por conta de sândalo, vetiver, opoponax, baunilha, civet e almíscar. Se antes este fora um perfume mais comum, hoje somente mulheres fortes, maduras e com um quê de diva se encorajariam a usá-lo.

DucVervins7. Duc de Vervins (Houbigant, 1985). Esta joia perdida no passado é um chipre amadeirado feito para senhores distintos e elegantes. De um topo cítrico de bergamota e limão siciliano, Duc de Vervins mergulha num acorde aromático quente e gelado de noz moscada, sálvia, alecrim, lavanda e gerânio. Depois de uma ou duas horas, o perfume mostra um caráter florestal e naturalístico graças a uma base de patchouli, musgo de carvalho, feno, vetiver e musk. Duc de Vervins é úmido, verde e ligeiramente salino.

Bijan8. Bijan (Bijan, 1986). A primeira fragrância feminina da casa é um complexo oriental floral bem ao estilo oitentista. Notas de bergamota, manjericão, flor de laranjeira, narciso e ylang-ylang formam o topo da composição. Na evolução, um intenso buquê de rosa, cravo, íris, tuberosa e mel preenchem o aroma com beleza e sofisticação. Uma base de heliotrópio, resinas, madeiras nobres, baunilha e musk deixa um intoxicante e poderoso rastro polvoroso no ar.

Explosive9. Explosive (Etienner Aigner, 1986). Bem ao estilo dos anos 80, este é um potente (como insinua o nome) chipre floral de ar retrô. Explosive abre com um topo adstringente de bergamota, aldeídos e coentro, anunciando um centro soapy de rosa, gerânio, muguê e íris. A terrosa e amarga base chipre se torna evidente na evolução com suas notas de vetiver, patchouli, musgo de carvalho, sândalo e almíscar. Picante e sensual, Explosive não passará despercebido.

Demi-Jour10. Demi-Jour (Houbigant, 1987). Demi-Jour é um potente floral aldeídico e polvoroso. Mantendo a qualidade do original, porém conferindo um ar mais contemporâneo, a reformulação traz um enorme buquê atalcado de rosa, íris, heliotrópio, ylang-ylang, jasmim e lírio-do-vale. O topo é formado por aldeídos, bergamota e folha de violeta, e a base por cedro, musgo de carvalho, sândalo e musk. Gracioso, agradável e com preço atrativo.

JessicaMcClintock11. Jessica McClintock (Jessica McClintock, 1988). Este delicado floral verde de Jessica McClintock (grife americana especializada em vestidos de noiva) é construído em torno do acorde jasmim-muguê. Feminino e luminoso por natureza, o perfume abre com uma nota alegre de limão siciliano, seguida de um buquê de rosa flores brancas com toques herbáceos (folha de cassis e manjericão). Mantendo sua aura pura e cristalina, a fragrância leva uma base suave de almíscares sintéticos.

Esencia12. Esencia (Loewe, 1988). Imagine Paco Rabanne pour Homme misturado com sabão. Esencia de Loewe é um fougère com amplo domínio de notas verdes e terpênicas como agulhas de pinho e abeto. Um efeito soapy e metálico é produzido pela combinação de aldeídos com notas de íris, lavanda, gerânio e néroli. Ervas finas como sálvia, tomilho, zimbro, estragão, menta e artemísia formam um ângulo verde picante. A composição conclui com uma base de madeiras nobres, resinas, couro e almíscar. Esencia é um fougère à moda antiga, um clássico.

CaesarsMan 13. Caesars Man (Caesars World, 1988). Caesars é uma conhecida marca americana de hotéis-cassino. Sua fragrância assinatura masculina consiste de um chipre amadeirado marcadamente herbáceo. Com um topo verde e refrescante de bergamota, verbena e alecrim, Caesars Man segue com um centro soapy e gelado de lavanda e gerânio. A secagem fica a cargo de um acorde base de musgo de carvalho, sândalo, patchouli e âmbar. Caesars Man é um competente perfume old school com aura de barbearia.

CaesarsWoman14. Caesars Woman (Caesars World, 1988). O par feminino de Caesars Man é um floral bomba de traços polvorosos. Buscando sintetizar a elegância e luxo da vida na antiga Roma, Caesars Woman é centrado num inebriante acorde de tuberosa, acácia, rosa, gerânio, íris, jasmim e lírio-do-vale. O perfume recebe um topo luminoso de bergamota e flor de laranjeira e se sustenta sob um fundo de sândalo, patchouli e musk. Vendido por apenas dez dólares nos Estados Unidos, Caesars Woman é um achado para quem curte perfumes com ombreiras.

RomeoDiRomeo15. Romeo di Romeo (Romeo Gigli, 1989). Romeo di Romeo é um criativo floral tropical com nuances incensadas. O perfume abre intensamente fresco e herbáceo com cítricos, manjericão, calêndula, manga e cassis. Na evolução, um buquê multidimensional de íris, frésia, flor de laranjeira, jasmim, lírio-do vale, cravo e rosa produz uma atmosfera ultrafeminina e sensual. No dry-down, Romeo di Romeo passa a exalar um aroma doce, quente e esfumaçado de benjoim, incenso e sândalo. É a cara do verão.

Byblos16. Byblos (Byblos, 1990). Esta foi uma das primeiras fragrâncias a explorar o poder das frutas sem restrições. Com uma saída de bergamota, mandarina, calêndula, cassis, framboesa, maracujá, abacaxi e pêssego, Byblos mostra a que veio com um acorde floral doce e polvoroso de acácia, rosa, flores brancas, orquídea, violeta e íris. Na secagem, a composição faz emergir um aspecto amendoado e picante com notas de heliotrópio, pimenta, vetiver e musk. O resultado é um perfume encorpado, “fofo” e inebriante feito para divas.

MonsieurBalmain17. Monsieur Balmain (Balmain, 1990). Com uma das mais vibrantes e naturais saídas cítricas e mentoladas de toda perfumaria, Monsieur Balmain é um aromático cítrico obrigatório a todos os fãs do gênero. O perfume em seguida revela discretas notas florais de rosa e íris. O caráter refrescante persiste por várias horas, até que cede para uma base quente de sândalo, âmbar e musk. Assim se comporta um verdadeiro cítrico, bastanto reaplicar depois de quatro ou cinco horas.

Cassini18. Cassini (Oleg Cassini, 1990). De origem russa, Oleg Cassini foi um influente estilista, tendo trabalhado para Jacqueline Kennedy na Casa Branca e quase casado com Grace Kelly. Sua fragrância assinatura é um floral oriental de traços incensados e animálicos. A partir de um potente acorde de cítricos, flor de laranjeira e coentro, Cassini segue com um exuberante buquê de cravo, rosa, íris, jasmim, tuberosa e ylang-ylang. O perfume finaliza com uma base cremosa e intoxicante de coco, incenso, musgo de carvalho, patchouli, couro, âmbar, civet e almíscar.

BobMackie19. Bob Mackie (Bob Mackie, 1991). Praticamente desconhecido no Brasil, Bob Mackie é uma celebridade nos Estados Unidos, com uma longa carreira na televisão e moda. Seu perfume é um feminino e extravagante oriental floral com traços frutados. Inicialmente, a composição exala um aroma intensamente frutado de pêssego, framboesa e abacaxi, porém logo desabrocha seu coração floral de rosa, flores brancas e amarelas. O resultado é uma bomba bem ao estilo de Trésor. A diva que usa Bob Mackie deixa sempre um rastro por onde passa.

Maroussia20. Maroussia (Slava Zaitsev, 1992). Em 1991, o designer russo Slava Zaitsev começou um projeto com a L’Oréal para produzir seu primeiro perfume. O resultado foi um exuberante oriental floral bem ao estilo dos anos 80. Maroussia abre com aldeídos, bergamota, flor de laranjeira e pêssego, antes de implodir um buquê floral de aroma quente e inebriante. Notas de resinas, sândalo, baunilha e civet concluem a composição. Recomendado para quem curte Poison, Opium e LouLou, Maroussia é hoje vendido a preço de desodorante nos Estados Unidos.

EllenTracy21. Ellen Tracy (Ellen Tracy, 1992). A designer americana Ellen Tracy, praticamente desconhecida no Brasil, lançou sua fragrância assinatura em 1992, um potente oriental floral. Abrindo com um acorde refrescante e adocicado de bergamota, gálbano, pêssego, ameixa e canela, a composição segue um caminho floral aldeídico com um centro de rosa, cravo, jasmim, ylang-ylang, tuberosa e orquídea. No dry-down, Ellen Tracy forma uma atmosfera deliciosamente polvorosa com sândalo, musgo de carvalho, âmbar, orris, framboesa, amêndoas e musk. Apesar da heterogeneidade de notas, o perfume funciona em perfeito equilíbrio.

Façonnable22. Façonnable (Façonnable, 1994). A fragrância assinatura da renomada grife francesa é este perfume unissex que combina notas florais e amadeiradas. Abrindo luminoso e refrescante com mandarina, flor de laranjeira e menta, Façonnable segue com um centro limpo e saponáceo de gerânio, rosa e jasmim. No dry-down, o perfume é sustentado por um acorde seco e confortável de sândalo, âmbar e musk. Cheiro de roupa lavada.

Quasar23. Quasar (Jesus del Pozo, 1994). Um inusitado aromático frutado, Quasar ousa ao trazer uma nota bastante controversa na perfumaria – a banana. A composição abre com um topo de banana (folha e fruto), seguindo com um centro soapy de gerânio, lavanda, sálvia e alecrim. Quasar conclui com um fundo seco e terroso de musgo de carvalho, cedro, sândalo e patchouli. Potente e duradouro.

Halloween24. Halloween (Jesus del Pozo, 1997). Halloween é um contrastante floral aquoso e balsâmico. Inicialmente refrescante e suave com um acorde de petitgrain, folha de banana, violeta e notas aquáticas, a composição vai esquentando com um centro de tuberosa, magnólia, lírio-do-vale e pimenta preta. Algumas horas depois, a base oriental e esfumaçada emerge com notas de sândalo, incenso, mirra e baunilha. A mistura do ozônico com o defumado acaba dando certo, provavelmente devido ao seu aspecto mineral em comum.

Balmain25. Balmain de Balmain (Balmain, 1998). Este é um chipre verde de nuances atalcadas. Depois de uma abertura pesada e retrô carregada de folha de cassis, gálbano e pimenta preta, Balmain de Balmain desabrocha um delicado buquê de rosa, íris, violeta e jasmim. Para realçar sua aura seca e herbácea, a composição ganha um fundo de musgo de carvalho, vetiver, patchouli e sândalo. Por ser tão amadeirado, acaba tendo um ar unissex além de ser um perfume sofisticado.

Boudoir26. Boudoir (Vivienne Westwood, 1998). Como todos os perfumes da estilista inglesa Vivienne Westwood, Boudoir é lascivo e foi inspirado num ambiente privado e íntimo onde as mulheres costumavam retocar a maquiagem. Esta é uma fragrância de forte personalidade, com um aroma picante e atalcado, levemente doce. A combinação de um buquê de flores com aldeídos proporciona uma aura feminina e exuberante. Seu rastro é quente e cremoso, com sândalo, tabaco, canela e baunilha, deixando muito claras suas más, ou ótimas, intenções.

Amazing27. Amazing (Bill Blass, 1999). Amazing é praticamente um tributo à flor de mimosa – aquela que tem um aspecto doce, atalcado, melífluo e plástico, com um aroma muito potente. Depois de uma poderosa saída de aldeídos, cítricos e pêssego, a composição desabrocha um buquê carnal de mimosa, tuberosa, lírio aquático e rosa. O acorde base de sândalo e musk dá uma arredondada na fragrância, que tem um potencial bombástico.

AnnaSui28. Anna Sui (Anna Sui, 1999). A primeira fragrância da designer americana de origem chinesa é este floral de nuances frutadas e balsâmicas. A partir de um topo fresco e suculento de bergamota, folhas verdes, damasco e framboesa, Anna Sui adentra um centro atalcado de rosa, íris, violeta, jasmim e lírio-do-vale. No dry-down, a composição se aquece graças a um acorde base de cedro, sândalo, fava tonka e âmbar. O resultado é um perfume cheio de glamour e mistério, recomendado para quem gosta de cheiro de maquiagem.

RykielHomme29. Rykiel Homme (Rykiel, 1999). No final dos anos 90 a estilista francesa Sonia Rykiel lançou um perfume dedicado aos homens que gostam de frescor diferente do comum. As notas mais prementes são yuzu e menta, que abrem junto com jasmim e folhas verdes. Esta combinação dá certo caráter feminino à fragrância, o que não deve ser um problema para os mais modernos. Na secagem surgem as notas de vetiver, estoraque, sândalo e noz moscada. Uma coisa é certa: Rykiel Homme não é o perfume fresco com o qual você pode estar acostumado.

AgentProvocateur30. Agent Provocateur (Agent Provocateur, 2000). Esta marca de lingerie de luxo pode ser desconhecida no Brasil, mas já conquistou milhares de fãs na Europa e nos Estados Unidos. Inspirado na polaridade inocência-perversão, o frasco rosa de porcelana lembra tanto um ovo quanto uma bomba e contém um líquido exótico e sensual. Primeiro vem o aroma quente de açafrão; depois rosa, gardênia e magnólia. Agent Provocateur finaliza com notas de vetiver, cedro, âmbar e toneladas de musk, criando uma textura quase tátil de tão profunda.

Mauboussin31. Mauboussin (Mauboussin, 2000). Perfume-chefe da casa de joias Mauboussin, este é um oriental gourmand especiado bem no estilo de Coco, Kenzo e Jaïpur. A abertura é uma ameixa com laranja caramelizada que rapidamente evolui para um coração delicado de jasmim, ylang-ylang e rosa. Na base, o perfume é denso e complexo com bálsamos e madeiras nobres, além de incenso e canela. Se você gosta de um oriental picante, doce e viscoso, Mauboussin é uma excelente pedida.

Aperçu32. Aperçu (Houbigant, 2000). Na forma de um chipre amadeirado e especiado apropriado tanto para mulheres como homens, Aperçu é construído em torno do cintilante acorde rosa-gerânio. A partir de um topo fresco e floral de bergamota, néroli e folhas verdes, o perfume ganha um tempero de canela e cravo-da-índia. Na secagem, uma base de vetiver, musgo de carvalho, patchouli e sândalo diminui o aspecto floral para compor uma atmosfera de floresta úmida e escura.

SuiDreams33. Sui Dreams (Anna Sui, 2000). Na forma de um oriental vanilla, Sui Dreams tem cheiro de talco infantil. O perfume abre com um topo cítrico de bergamota, laranja amarga e mandarina, logo dando espaço para um centro polvoroso e frutado de nectarina, pêssego, frésia, rosa e peônia. Sui Dreams conclui com um fundo doce e picante de anis, noz moscada, cedro, sândalo, baunilha e musk. Apesar de seu aspecto sintético, vale a pena pelo preço.

Flor34. Flor (Agatha Ruiz de la Prada, 2000). A designer espanhola apresenta um floral minimalista de traços cítricos e ambarados. Com cheiro (e preço) de perfume nacional, Flor é praticamente uma colônia que gira em torno do acorde rosa-muguê. O topo de mandarina traz brilho e frescor, enquanto a base de sândalo, âmbar e musk dá textura e longevidade. Flor é mais apropriado para adolescentes, ou até mesmo meninas, dada a sua leveza ingênua.

PaulSmith35. Paul Smith for Men (Paul Smith, 2000). O designer inglês conhecido por sua estampa de listras coloridas apresentou sua primeira fragrância masculina na entrada do novo milênio. Na forma de um discreto amadeirado floral, Paul Smith for Men traz um topo aromático de cítricos, lavanda, gengibre e manjericão, um centro floral de gerânio, jacinto e violeta, e um fundo amadeirado de vetiver, sândalo e musk. Dois anos depois, a grife lançou a versão “extreme”, adicionando notas picantes de cardamomo e noz moscada, além de incrementar a base com a maciez e doçura da fava tonka. Ambas versões são bem modernas e agradáveis.

Tous36. Tous (Tous, 2002). Criado por Olivier Cresp, a fragrância assinatura de Tous é um daqueles florais delicados, feitos para mulheres sensíveis. Com uma saída refrescante de bergamota, coentro, folha de violeta e cassis, a composição desabrocha aos poucos um romântico buquê de rosa, peônia, gardênia, íris e jasmim. Evoluindo para um talco macio e sedoso, Tous conclui com um fundo de cedro e musk. Um floral seco e elegante.

MauboussinHomme37. Mauboussin Homme (Mauboussin, 2003). Um original fougère oriental, Mauboussin Homme tem uma abertura aromática de lavanda e alecrim com traços de canela. O coração de patchouli e sálvia ressalta ainda mais o caráter herbáceo e especiado da fragrância. Finalmente, notas de sândalo e baunilha propiciam uma secagem quente e cremosa, levemente terrosa. Mauboussin Homme é um perfume para homens maduros e ávidos por um aroma de mais personalidade e requinte.

KateSpade38. Kate Spade (Kate Spade, 2003). Uma verdadeira bomba, este floral é uma combinação de flores brancas com um toque lactônico e animálico. Abrindo com notas verdes, Kate Spade imediatamente desabrocha seu inebriante buquê de tuberosa, jasmim, gardênia, lírio-do-vale e madressilva. Na evolução, o perfume ganha uma nota doce e cremosa de coco, que atenua a forte odor indólico do acorde principal. Kate Spade é um sopro de elegância e feminilidade.

Black39. Black (Kenneth Cole, 2003). Apesar do que seu nome sugere, Black de Kenneth Cole é uma fragrância aromática de toques ozônicos e especiados. A composição abre com um acorde cítrico e herbáceo de mandarina, gengibre, manjericão e menta. Minutos depois, Black fazer emergir um centro aquoso de flor de lótus e violeta realçado com noz moscada e incenso. A finalização fica a cargo de um fundo de notas sintéticas que remetem a camurça.

Reaction40. Reaction (Kenneth Cole, 2004). Revisitando os anos 90, Reaction é um aromático aquático modernizado com a adição de patchouli. Abrindo com um acorde refrescante e adocicado de limão siciliano e tahiti, melão, melancia e maçã verde, o perfume aos poucos ganha um corpo amadeirado de sândalo e patchouli, além de uma boa dose de musk. Excelente opção para quem busca uma fragrância para altas temperaturas e que não se incomoda com um aspecto sintético.

NanetteLepore41. Nanette Lepore (Nanette Lepore, 2004). A fragrância assinatura da designer americana é um floral frutado de nuances atalcadas e balsâmicas. Nanette Lepore abre com notas frescas e adocicadas de limão tahiti, laranja, cassis, pêssego e cranberry. A composição logo evolui para um polvoroso acorde rosa-violeta-jasmim, incorporando uma personalidade feminina e elegante. Um dueto de sândalo e âmbar conclui o perfume com calor e sensualidade.

BijanStyle42. Bijan Style (Bijan, 2004). Este amadeirado aromático e picante abre fresco e vibrante com um topo de notas marinhas, verdes e cítricas. Na evolução, o perfume incorpora um centro herbáceo de folha de violeta, lavanda, íris, sálvia e coentro. A base fica a cargo de madeiras nobres (pau-rosa, cedro, sândalo), fava tonka, âmbar e musk. O resultado é uma fragrância limpa e atalcada com tons aquosos, perfeita para o dia a dia no escritório.

RomeoGigli43. Romeo Gigli Man (Romeo Gigli, 2004). Romeo Gigli Man já é uma fragrância mais moderna, desta vez composta por Alberto Morillas. Com um estilo limpo e sensual, a fragrância tem uma saída efervescente e energizante de bergamota, mandarina e yuzu, enquanto, aos poucos, vai mostrando um acorde central gelado e picante de gerânio, bambu, pimenta e canela. Para manter o perfume seco, Morillas escolheu notas de patchouli, cipreste e musk para a base. Romeo Gigli Man é uma excelente opção de fragrância original e exótica por um preço bastante atrativo.

Solo44. Solo Loewe (Loewe, 2004). Este perfume é bastante único e uma das poucas opções verdadeiramente frutadas para homens. A saída com notas de goiaba e tangerina transmite um aspecto muito mais doce, suculento e marcante do que cítrico, suave e refrescante. O acorde frutado é sustentado por especiarias (canela, pimenta rosa e noz moscada), lavanda, baunilha, âmbar e madeiras nobres. Versátil e com excelente desempenho na pele, Solo Loewe pode ser usado de dia e de noite.

JohnVarvatos45. John Varvatos (John Varvatos, 2004). John Varvatos é uma das fragrâncias mais versáteis que conheço – cai bem para o escritório e também para uma festa. Sua composição está ancorada em dois extremos: couro e limão. Entre estes dois elementos, podemos perceber um ângulo frutado (ameixa e figo), outro cremoso (cedro e sândalo) e finalmente um condimentado (coentro e pimenta preta). Simples e inofensivo, agrada até os amigos e colegas de trabalho mais rabugentos.

SecretWish46. Secret Wish (Anna Sui, 2005). Mantendo o foco no público de meninas adolescentes, Anna Sui desta vez lança um floral frutado de aspecto tropical e refrescante. Secret Wish abre com notas frescas e suculentas de limão, abacaxi, pêssego e cassis, anunciando um centro de flores diversas. O perfume é sustentado por um fundo seco e amadeirado de cedro, sândalo e musgo de carvalho, além de toques de âmbar e musk.

Signature47. Signature (Kenneth Cole, 2005). Este é um amadeirado especiado de nuances aromáticas e florais. Signature tem uma saída adstringente de cítricos, pimentão vermelho e cardamomo. Em seguida, o perfume apresenta um discreto centro floral de violeta, íris e lírio aquático, sustentado por um fundo esfumaçado de papyrus, gaiaco, patchouli, especiarias e âmbar. Signature consegue ser ao mesmo tempo viril e sensível.

Story48. Story (Paul Smith, 2006). Paul Smith faz uma aposta arriscada ao introduzir um floral amadeirado feito para homens. Girando em torno de um buquê de rosa e jasmim, Story conta com um topo cítrico e herbáceo (hera), além de um fundo amadeirado e balsâmico de vetiver, cedro, âmbar e musk. Story é um perfume limpo e agradável recomendado para homens sensíveis e românticos.

Touch49. Touch (Tous, 2006). Na forma de um floral frutado gourmand, Touch reúne flores brancas e frutas do bosque. De um lado, um acorde de frésia, lótus, muguê, osmanthus, jasmim e tiaré produz um efeito delicado e feminino; por outro, um acorde de framboesa, mirtilo, amêndoas e baunilha traz doçura e ingenuidade. Touch é bem equilibrado e versátil, caindo bem em qualquer situação.

GotasDeColor50. Gotas de Color (Agatha Ruiz de la Prada, 2006). Gotas de Color é uma colônia floral frutada que lembra o best-seller Light Blue de Dolce & Gabbana. Altamente sintética, a composição traz um topo de bergamota, laranja e maçã verde, anunciando um centro de jasmim e rosa temperado com gengibre. Uma base de Iso E Super e musk mantém a transparência e leveza do perfume.

ByblosMan51. Byblos Man (Byblos, 2006). Adotando o gênero amadeirado aromático, Byblos Man traz nuances frutadas e especiadas. O perfume abre efervescente com bergamota, limão siciliano, mandarina e abacaxi, logo evoluindo para um centro ozônico e picante de folha de violeta, cardamomo, noz moscada e cravo-da-índia. Tudo isso é sustentado por um fundo robusto de vetiver, patchouli, cedro e âmbar. Vale muito a pena considerando seu preço reduzido.

BelleEnRykiel52. Belle en Rykiel (Rykiel, 2006). Belle en Rykiel é um oriental especiado andrógino, com notas marcantes de café e lavanda. Na saída, o perfume é por um lado fresco e ácido e por outro doce e cremoso. As notas de coração de incenso, café e heliotrópio surgem, produzindo um delicioso e sensual efeito quente e esfumaçado. Belle en Rykiel deixa um rastro polvoroso de lavanda, baunilha e café diferente do habitual. Este é um daqueles que não podem ser avaliados numa fita de papel.

VarvatosVintage53. Vintage (John Varvatos, 2006). Este é um chipre bem masculino, quente e encorpado. Seu aspecto mais maduro geralmente não faz muito sucesso com quem tem menos de 30 anos. O perfume abre picante e doce, lembrando um pouco o aroma de torta de maçã. Logo sua doçura dá lugar à virilidade das notas amadeiradas e de tabaco, revelando-se uma fragrância masculina quente e confortável. Na secagem seu lado obscuro aparece embriagado de almíscar. Vintage tem, contudo, duas desvantagens: é rente à pele e mais apropriado para baixas temperaturas.

BijanNude54. Bijan Nude (Bijan, 2007). Bijan Nude é uma joia a ser descoberta, e por um excelente preço. A fragrância une o aspecto floral aldeídico dos anos 80 e o gourmand da atualidade. Com uma saída fortemente aldeídica e um buquê de ylang-ylang, lilás, íris, lírio-do-vale e rosa, a composição se torna bem feminina e atalcada. Na evolução, a nota de chocolate branco emerge, acompanhada de notas secas de vetiver, cedro e musk. Bijan Nude faz jus ao nome com uma aura quente, íntima e viciante.

Quizás55. Quizás Quizás Quizás (Loewe, 2007). Com um estilo entre o floral frutado e o chipre moderno, Quizás Quizás Quizás é uma fragrância sensual e refinada. Na saída, a composição exala um acorde refrescante de limão siciliano, cassis e cranberry, anunciando um extravagante buquê de tuberosa, jasmim e rosa. A base é formada por uma combinação intoxicante de mel, patchouli, sândalo, âmbar, baunilha e musk. Harmonioso, Quizás Quizás Quizás cai bem tanto para o dia a dia como ocasiões formais.

Maitresse56. Maîtresse (Agent Provocateur, 2007). O nome da marca, que significa agente provocante, e o do perfume, que significa amante, não deixam dúvidas quanto à sua sensualidade. Para obter o efeito de toque de pele limpa e macia, foram utilizadas em Maîtresse notas sintéticas de musk, camurça e aldeídos. Flores como rosa, íris, violeta, ylang-ylang, osmanthus e flor de lótus conferem luminosidade e feminilidade. O patchouli e âmbar na base são responsáveis por garantir o desempenho das notas delicadas e suaves.

LetItRock57. Let It Rock (Vivienne Westwood, 2007). Considerado por alguns como um Shalimar para iniciantes, esta criação da estilista inglesa Vivienne Westwood é um oriental com uma bela saída cítrica e levemente frutada de bergamota e frésia, um coração de jasmim e um fundo de patchouli, âmbar e cumarina. Let It Rock deixa um rastro sensual de amêndoas tostadas por onde passa. Infelizmente a marca da visionária estilista do punk não é muito divulgada e distribuída no Brasil, o que a torna desconhecida e de difícil acesso.

FlightOfFancy58. Flight of Fancy (Anna Sui, 2007). Com um frasco na forma da cauda de um pavão, que representa a transformação da menina em mulher, Flight of Fancy é um floral frutado de aura fresca e tropical. O perfume abre agridoce com notas de limão siciliano, yuzu e lichia, anunciando um buquê romântico e delicado de rosa, frésia e magnólia. Um acorde de madeiras nobres, âmbar e musk finaliza a fragrância com uma textura macia e confortável.

AignerMan259. Aigner Man 2 (Etienne Aigner, 2007). Um verdadeiro achado dado seu preço atrativo, Aigner Man 2 é uma combinação de especiarias quentes e doces. Seguindo o gênero amadeirado especiado, o perfume primeiro foca em ervas finas como estragão e sálvia. Logo depois, o foco muda para notas mais quentes como anis e canela. Finalmente, Aigner Man 2 conclui com o dueto de tabaco e baunilha, além de traços de cedro, patchouli, âmbar e cashmeran. Bom equilíbrio entre o fresco e o quente, entre o seco e adocicado.

PaulSmithRose60. Paul Smith Rose (Paul Smith, 2007). Desta vez, o designer inglês oferece uma fragrância para mulheres. Paul Smith Rose é construído em torno do clássico acorde floral rosa-violeta, enfatizando o lado úmido desta última com notas de chá verde e magnólia. Para manter a transparência da composição, o perfume recorre a um fundo de cedro e musk. Uma rosa cheia de brilho e frescor.

Starlight61. Starlight (Etienne Aigner, 2008). Dedicado à mulher estilosa e contemporânea, Starlight é um oriental floral com toques frutados e especiados. Abrindo refrescante com bergamota, abacaxi e morango, a fragrância segue com um centro floral picante de jasmim e alcarávia. O dry-down fica por conta de uma base de patchouli, sândalo, baunilha e musk. Starlight é uma versão econômica de Euphoria de Calvin Klein.

IcebergWomen62. The Iceberg Fragrance (Iceberg, 2008). A marca esportiva italiana Iceberg apresentou seu primeiro perfume em 1989, mas somente duas décadas depois ganhou notoriedade com The Iceberg Fragrance. Um inusitado oriental floral, o perfume abre efusivo com notas de bergamota, pera, frutas vermelhas e coentro. Mais adiante, o acorde central desabrocha um buquê corpulento e adocicado de peônia, acácia e violeta, enriquecido com uma nota de pistache. Para harmonizar o conflito entre doce e picante, The Iceberg Fragrance traz uma base de patchouli, couro, baunilha e musk. Exuberante e feminino.

Scent79Woman63. Scent 79 for Women (Jil Sander, 2008). Discreto e refinado, Scent 79 for Women é um chipre floral musky. Diferente dos chipres clássicos, este é macio, construído sobre uma base de camurça e almíscar com um toque de caramelo. O centro da composição consiste de íris, rosa e jasmim, conferindo beleza e personalidade. Uma nota de cranberry é discreta, porém perceptível. Scent 79 é sutil e minimalista, mas tem um aroma limpo e macio bem distinto e marcante.

Scent79Man64. Scent 79 for Men (Jil Sander, 2008). De ar nostálgico e conservador, este é um perfume com notas de couro, incenso, vetiver, sândalo e sálvia, além de um buquê de flores e ervas (jasmim, íris, violeta e angélica). Tudo isso para criar um clima verde, seco, amadeirado e esfumaçado. Num mundo em que fragrâncias masculinas são basicamente uma combinação de lavanda, limão, tabaco e vetiver, Scent 79 For Men é um sopro de originalidade.

AmbreGris65. Ambre Gris (Pierre Balmain, 2008). Com o objetivo de reproduzir o aroma natural do âmbar gris, esta fragrância de Pierre Balmain é densa, profunda e confortável. No início Ambre Gris é levemente picante com aroma de canela e pimenta, mas logo aparece a marcante nota de mirra que dá corpo à criação. Instantes depois Ambre Gris atenua seu lado especiado e se torna ambarado, cremoso e aveludado. A dupla de tuberosa e immortelle no coração dá um toque irresistivelmente doce, suculento e feminino.

 TrueReligion66. True Religion (True Religion, 2008). A primeira fragrância da grife de jeans fundada em 2002 é floral amadeirado de nuances frutadas e herbáceas. Criado para ser um perfume versátil para ser usado tanto de dia como de noite, True Religion conta com um topo de cítricos, folha de violeta, maçã e groselha, um centro de ameixa, frésia e amarílis, e um fundo de cedro, hinoki e âmbar. Perfeitamente compartilhável.

charriol67. Charriol (Charriol, 2008). Este perfume existe em duas versões bastante distintas. O eau de toilette é um floral frutado de aura fresca e tropical com topo de bergamota, maracujá e carambola, um centro de frésia e jasmim, e um fundo de vetiver, teca e musk. Já a versão eau de parfum segue um caminho oriental amadeirado com saída de zimbro e manga, corpo de flor de laranjeira, orquídea e jasmim-manga, e uma base de patchouli, fava tonka, incenso e âmbar.

charriolmen68. Charriol Men (Charriol, 2008). Criado pelo mestre-perfumista Dominique Ropion, Charriol Men é um complexo fougère oriental. A composição abre com um acorde aromático de folhas verdes, pera, lavanda e tagetes com um toque ozônico, anunciando um coração de rosa e violeta. Para manter o perfume transparente, Ropion fez uso de uma base de cedro e almíscares sintéticos.

TrueReligionMen69. True Religion Men (True Religion, 2009). O par masculino da fragrância assinatura da grife americana é um fougère aromático que busca ser clássico como um bom par de jeans. Assim, True Religion Men abusa de cítricos, ervas finas, folhas verdes, musgo de carvalho e patchouli para criar um perfume de aura masculina e refrescante. True Religion Men é um perfume simples e eficiente para o dia a dia.

KissSexy70. Halloween Kiss Sexy (Jesus del Pozo, 2009). Halloween Kiss Sexy é um floral frutado de traços cítricos e almiscarados. Abrindo com um refrescante acorde de limão siciliano, maçã e pêssego, o perfume segue com um delicado buquê de frésia, cíclame e peônia. No dry-down, um fundo de sândalo e musk fica responsável por manter a atmosfera limpa e seca da composição. Uma fragrância para mulheres adolescentes.

Jil71. Jil (Jil Sander, 2009). Este oriental floral equilibra acordes frescos e quentes. Embora o perfume abra borbulhante com um acorde de tangerina, pimenta rosa e lavanda, ele rapidamente ganha um aspecto atalcado e macio com a combinação de íris e heliotrópio. Na secagem, Jil se torna quente e adocicado devido a um fundo de âmbar, baunilha e musk. O resultado é uma fragrância sensual e reconfortante.

Artisan72. Artisan (John Varvatos, 2009). Com um dos frascos mais interessantes da perfumaria, Artisan é envolto numa trama de vime. Ainda que muitos reclamem de sua potência moderada, Artisan é fresco e gostoso, quase terapêutico. A fragrância abre com uma explosão revitalizante de notas de lavanda, tomilho, laranja e manjerona. Em seguida, revela um interessante acorde floral-especiado (flor de laranjeira, jasmim e gengibre). Vale a pena esperar pelas notas de fundo ambaradas e almiscaradas, tornando sua secagem docinha e confortável.

Nanette73. Nanette (Nanette Lepore, 2009). Nanette Lepore é uma renomada estilista americana, pouco conhecida no Brasil. Na forma de um oriental floral, sua segunda fragrância assinatura abre com um acorde adstringente de néroli e pimenta rosa. Em seguida, Nanette passa a exalar seu coração floral atalcado de rosa, muguê e violeta (a adição desta última nota foi feita em homenagem à sua filha, Violet). A base ficar a cargo de cedro, incenso e âmbar. Delicado e confortável.

PaulSmithMan74. Paul Smith Man (Paul Smith, 2009). Leve e transparente, Paul Smith Man é um raro amadeirado floral feito para homens. Centrado no acorde atalcado de íris e violeta, o perfume ganha um topo ácido de yuzu e anis, além de um fundo esfumaçado de cedro, fava tonka e incenso. Apesar do excesso de sintéticos na composição, o resultado é uma fragrância unissex e equilibrada, fácil de agradar e que funciona em qualquer ocasião.

Mr.Blass75. Mr. Blass (Bill Blass, 2009). Mr. Blass tem em seu centro uma combinação de notas secas e esfumaçadas como vetiver, couro, incenso, cipreste e noz moscada. Uma bem posicionada bergamota na saída expande a fragrância, que é sustentada por um acorde doce e cremoso de âmbar e baunilha. O musk utilizado dá uma arredondada no perfume, tornando-o versátil e agradável para uso diário. Mr. Blass é ao mesmo tempo clássico e moderno.

Loewe776. Loewe 7 (Loewe, 2010). Indicado para homens que gostam de um ar defumado sem o odor de igreja, Loewe 7 é um perfume desconhecido e difícil de encontrar em lojas. Sua saída é uma bomba de cravo-da-índia, que logo dá espaço para seu lado quente e esfumaçado de incenso. Quente e radiante, Loewe 7 é um perfume que se dá bem com uma combinação incomum de sete notas (daí seu nome): um lado oriental (especiarias, incenso e mirra) e um lado aromático (vetiver, ervas, néroli e maçã).

ArabianNights77. Arabian Nights (Jesus del Pozo, 2010). O aroma sedutor e misterioso das mil e uma noites é sintetizado nesta fragrância de Jesus del Pozo. Dedicado à antiga cultura árabe, Arabian Nights é construído em torno do acorde rosa-oud, recortado de notas quentes e envolventes como tomilho, açafrão, patchouli, sândalo, vetiver, âmbar e musk. Com suas facetas boozy e picante, dificilmente Arabian Nights passa despercebido na multidão.

Carbone78. Carbone (Balmain, 2010). Com o tema de carbono, este perfume busca um aroma picante e esfumaçado como geralmente o elemento químico se manifesta. Carbone abre amargo e herbáceo com notas de hera e folha de violeta, caminhando aos poucos para um coração pungente de pimenta preta, vetiver e figo. A composição é apoiada sobre uma combinação de elemi, incenso, benjoim e musk, deixando para trás um rastro seco e defumado, porém simultaneamente fresco e agradável.

VinceCamuto79. Vince Camuto (Vince Camuto, 2011). O designer de bolsas, sapatos, óculos e joias apresenta seu produto de luxo mais acessível. A fragrância é um chipre floral moderno enriquecido com notas de rum e osmanthus. Vince Camuto abre boozy e frutado, logo exibindo um acorde central de rosa, jasmim e couro. Nesse ponto, a fragrância tem uma aura floral e intoxicante com um toque de sofisticação. No dry-down, Vince Camuto incorpora patchouli, âmbar, baunilha e musk para atingir o ápice de sensualidade com elegância.

TousEDP80. Tous L’Eau de Parfum (Tous, 2011). A pouco conhecida grife espanhola apresenta um contemporâneo floral verde à base de notas atalcadas, patchouli e musk. A partir de um topo refrescante de cítricos, folhas verdes e flores frescas, Tous L’Eau de Parfum desenvolve um delicado acorde jasmim-peônia. A finalização recai sobre uma base moderna e polvorosa de patchouli, âmbar e musk. Suave, agradável e inofensivo.

LAgent81. L’Agent (Agent Provocateur, 2011). A casa Agent Provocateur tomou como base sua fragrância assinatura para criar uma versão mais escura e misteriosa. Em L’Agent, a estrutura açafrão-rosa-musk é mantida, com a adição de notas herbáceas (artemísia, pimenta rosa e angélica), florais (ylang-ylang, tuberosa e osmanthus) e defumadas (patchouli, incenso e resinas). Definitivamente, L’Agent é mais quente e escuro, mais provocante e lascivo.

Aura82. Aura (Swarovski, 2011). Sempre que uma marca de luxo lança uma fragrância, a pressão é enorme. Não foi diferente com Aura de Swarovski, muito criticado. Trata-se de um floral oriental construído em torno do acorde rosa-tuberosa. O perfume conta com um topo borbulhante de pimenta vermelha e lichia que cria uma aura tropical. Na secagem, Aura desenvolve um aroma boozy de âmbar e benjoim. Potente e atalcado na medida certa.

Connected83. Connected (Kenneth Cole, 2011). Connected é um perfume exótico que traz uma combinação inusitada de notas. Para começar, sua saída é composta por cítricos, maçã, caqui, mangostão e folha de violeta. Em seguida, a fragrância evolui para um centro herbáceo e picante de louro, cardamomo e musgo de carvalho. Connected finaliza com uma base de tabaco, mogno e madeira molhada. Ácido, picante e ozônico.

HippieChic84. Hippie Chic (True Religion, 2011). Inspirado na época de rebeldia do movimento hippie americano, este é um floral frutado concebido para mulheres ousadas e independentes. A partir de uma saída frutada de maçã, framboesa e romã, Hippie Chic desenvolve um centro floral de jasmim e hibisco. Um fundo de madeiras nobres e almíscares sintéticos ajuda a manter a composição limpa e confortável.

MaxAzria85. BCBG Max Azria (BCBG Max Azria, 2011). Para a fragrância assinatura da casa, BCBG Max Azria escolheu um floral frutado que remetesse ao vermelho. Assim, o perfume abre com morango, cereja e uma nota fantasia de kir royale, evoluindo para um centro de rosa, violeta, íris e jasmim. Tudo isso produz um efeito doce e powdery que é preservado graças a uma base de sândalo e musk.

CharriolPlatinum86. Royal Platinum (Charriol, 2011). Lançado pela marca de joias e relógios suiça, Royal Platinum é um oriental amadeirado que gira em torno do acorde rosa-oud-couro. A fragrância abre picante com notas de pimenta malagueta, gengibre e açafrão, logo evoluindo para um coração incensado de rosa e couro. Finalmente, o perfume conclui com uma base de benjoim e oud. Com sua temática oriental, Royal Platinum é robusto e imponente, mostrando autoridade sem perder sofisticação.

royalgoldintense87. Royal Gold (Charriol, 2011). Na forma de um amadeirado especiado, Royal Gold foi concebido pelo mestre-perfumista Michel Almairac. O perfume abre com um abraço sensual e masculino de limão tahiti, gálbano e cardamomo. Na evolução, o perfume desenvolve um aspecto atalcado graças às notas de íris e cedro com um toque de chá branco. Royal Gold finaliza com um fundo macio e polvoroso de fava tonka, sândalo e musk.

CharriolLeather88. Royal Leather (Charriol, 2012). A nota de couro é aqui trabalhada para promover uma aura mais doce e atalcada. Royal Leather tem uma saída frutada e picante de pimenta rosa, açafrão e gengibre, um coração polvoroso de couro e íris, e uma base oriental de cedro, sândalo e âmbar. O resultado final é uma fragrância que interpreta a nota principal de forma macia e discreta, sem perder masculinidade. Royal Platinum está para Chuck Norris, assim como Royal Leather está para Tom Cruise.

BonChic89. Bon Chic (BCBG Max Azria, 2012). O segundo perfume do designer francês Max Azria é um floral frutado de clima tropical. Bon Chic abre com um sopro frutado e suculento de pera, manga e framboesa, anunciando um centro floral e levemente atalcado de flor de laranjeira, pêonia e violeta. A fragrância se sustenta com um fundo seco e envolvente de madeiras nobres, baunilha e musk.

OrangersEnFleurs90. Orangers en Fleurs (Houbigant, 2012). A tradicional casa Houbigant presta tributo à flor de laranjeira, que simboliza fertilidade, abundância e amor. Para o topo, foram escolhidas notas de flor de laranjeira, rosa e jasmim, enquanto o centro é formado por uma opulenta combinação de ylang-ylang, tuberosa e noz moscada. Nesse momento, Orangers en Fleurs exala a sensualidade total da flor, finalizando com um confortável manto de musk.

VinceCamutoForMen91. Vince Camuto for Men (Vince Camuto, 2012). O designer italiano apresenta sua primeira fragrância masculina na forma de um moderno amadeirado aromático. Tentando equilibrar o confortável, o sensual e o elegante, Vince Camuto for Men traz um topo de bergamota, mandarina e pimenta preta, um centro de lavanda e noz moscada, e um fundo de couro, vetiver, patchouli e musk. Vince Camuto for Men ganha pontos por conseguir ser discreto e ao mesmo tempo marcar presença.

PétaleNoir92. Pétale Noir (Agent Provocateur, 2012). O aroma de “pétala negra” é obtido através de uma combinação de flores, bálsamos e madeiras nobres. Feito para ser escuro e intenso, este oriental floral começa fresco e luminoso com notas de bergamota, mandarina, folha de violeta, magnólia, flor de lótus e jacinto. Minutos depois da aplicação, o perfume evolui para um coração atalcado de rosa, jasmim, íris, heliotrópio e ylang-ylang, apoiado sobre uma base sensual de gengibre, tabaco, couro, patchouli, musgo de carvalho, labdanum e benjoim.

HalloweenMan93. Halloween Man (Jesus del Pozo, 2012). Halloween Man é um oriental masculino que traz um provocante contraste entre acordes frescos e quentes. Abrindo com mandarina, folha de violeta, manjericão, lavanda e uma nota fantasia de martini, o perfume aos poucos se torna quente e picante com uma base de gengibre, canela, âmbar, couro, baunilha e musk. Halloween Man é nitidamente feito para conquistas noturnas.

HopeLoveDenim94. Love Hope Denin (True Religion, 2012). True Religion aposta no gênero gourmand e oferece uma fragrância doce e cremosa. Com um topo de frutas diversas, a composição adentra um cheiro de pâtisserie com um acorde de amêndoas, baunilha e caramelo. Um manto de musk é usado para arredondar o perfume, trazendo ao mesmo tempo calor e suavidade.

Marni95. Marni (Marni, 2012). Esta é a primeira fragrância da grife italiana fundada em 1994. Remando contra a maré, Marni explora um acorde central de rosa e incenso. A composição oriental amadeirada recebe um topo adstringente de cítricos e especiarias quentes (cardamomo e canela, principalmente), além de um fundo amadeirado de cedro, vetiver e patchouli. Marni deixa para trás um rastro maduro e elegante com cara de perfumaria de nicho.

Mankind96. Mankind (Kenneth Cole, 2013). Este é um amadeirado aromático de traços frutados e terrosos. O perfume tem uma saída adstringente de abacaxi, estragão, gengibre e cardamomo. Minutos depois, a composição vai ganhando uma aura encorpada e picante com notas de canela, vetiver, cedro, musgo de carvalho, sândalo, fava tonka e musk. Fãs de Fierce de Abercrombie e Legend de Montblanc apreciarão a semelhança com Mankind de Kenneth Cole.

Ivoire97. Ivoire (Pierre Balmain, 2013). Esta nova interpretação do clássico Ivoire deixa de lado o aspecto aldeídico e musgoso do original e parte para um conceito mais macio e cremoso. O perfume começa agressivamente herbáceo por conta das notas de gálbano e folha de violeta e rapidamente evolui para um aroma de sabonete (rosa, jasmim e íris). Ivoire tem desempenho fantástico, exalando por horas a fio e propiciando uma sensação de limpeza e bem-estar. Como é basicamente um sabonete chique, funciona bem tanto em mulheres quanto em homens.

Fatale98. Fatale (Agent Provocateur, 2013). A marca de lingerie introduz mais uma fragrância provocante na forma de um oriental floral rico em orquídea e patchouli. Com uma saída tropical de cassis, manga e pimenta rosa, Fatale prossegue com um acorde macio e sofisticado de magnólia, íris, orquídea e patchouli. Essas duas últimas notas combinadas produzem um efeito de chocolate amargo, amplificado com labdanum e musk. Fatale deixa para trás um aroma erótico e intoxicante.

PortraitMen99. Portrait (Paul Smith, 2013). Classificado pela grife como um amadeirado especiado, Portrait é mais do que isso. A fragrância abre borbulhante com bergamota, pimenta rosa e cardamomo, anunciando um centro mentolado de gerânio. Na evolução, o perfume segue um caminho mais oriental com um fundo de labdanum, mirra, bálsamo tolu e musk. O resultado é um aroma de incenso limpo e sofisticado.

CharriolWhite100. Royal White (Charriol, 2013). Royal White foca no gênero amadeirado aromático com dois acordes opostos: o fresco e delicado (toranja, ruibarbo, violeta e rosa) e o quente e terroso (oud, musgo de carvalho, patchouli e vetiver). Com a rosa em evidência, a casa Charriol parece mesmo empenhada em revisitar o passado para oferecer uma composição moderna com ingredientes em desuso. Royal White resulta num aroma polvoroso e sofisticado, sem ser pesado ou enjoativo.

Veja também: Bons e Baratos

24 pensamentos sobre “Pouco Conhecidos

  1. Quando passamos a entender melhor sobre perfumes, começamos a ampliar nossos horizontes e conhecê-los melhor. Viajar e comprar, encomendar.Parabéns Daniel, eu queria ter um livro só com seus artigos. Todos esses. Uma coletânea.Que tal fazer tipo apostilas para quem encomendar?

  2. Quando li o nome do seu site pela primeira vez, imaginei, “este deve ser uma personalidade no assunto”, e acertei! Admirável sua história. Amei este link sobre perfumes pouco conhecidos. Se uma horinha qualquer (e se não for pretensão minha…) experimente o “Alchimie’ de Rochas. Pra mim este é o cheiro da França, é raro e tb pouco conhecido. Abraço.

  3. Adorei. Tenho e/ou tive alguns dessa lista, incluindo os da Loewe, John Varvatos e Marc Jacobs. Mas lembrei-me de alguns que conheci em algum lugar do meu passado: Rodier, Pen Duick e Ventilo. Nunca mais achei nada sobre eles. Conhece?

  4. Parabéns pelo site…gosto de perfumes sem modismos. Busco um perfume que se pareça com o Pinho Silvestre das antigas ou até mesmo que se pareça com o Vitesse argentino. Você conhece algum com essas características ?

  5. Ótima matéria e dicas bem valiosas! Estava procurando algo sobre o John Varvatos e felizmente encontrei este site.
    Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s