Flankers Elixires

ElixiresO que é um elixir? Existem várias definições. Na medicina, elixir é uma poção ingerida oralmente para curar doenças, com um sabor gostoso e reconfortante. O termo já foi usado para significar substâncias procuradas por alquimistas na Idade Média para fazer milagres como transformar metais em ouro e rejuvenescer o corpo humano. Na perfumaria, o elixir é uma forma de expandir a linha, oferecendo primordialmente uma versão mais densa, quente e inebriante do original. No início dos anos 2000, tentou-se abordar o conceito com o formato gel, porém sem muito sucesso. A apresentação que vingou mesmo foi o frasco menor com uma pera borrifadora, passando a ideia de preciosidade e delicadeza. Ou seja, um acessório exclusivamente feminino. Diferente dos extratos, os elixires não precisam necessariamente conter óleos essenciais e absolutos naturais, mas sim ingredientes mais pesados e potentes como patchouli, mel, oud, baunilha e resinas. Por outro lado, a alta concentração é importante para criar uma aura mais íntima (rente à pele) e duradoura. Desta forma, o significado deste tipo de flanker está mais para “perfume íntimo”.

(ordem cronológica por ano de lançamento)

5Elixir1. Nº5 Elixir Sensuel (Chanel, 2004). O perfume mais famoso do mundo ganhou uma versão elixir, em forma de gel e feito com absolutos de jasmim, gardênia e íris vindo diretamente da plantação da Chanel em Grasse. Com menos aldeídos, um toque frutado de pêssego e uma base mais limpa e cremosa, Nº5 Elixir Sensuel é uma versão modernizada do original. Infelizmente o perfume foi descontinuado e só se encontra no eBay, mas é bastante parecido com Nº5 Eau Première.

ElixirMerveilles2. Elixir des Merveilles (Hermès, 2006). Esta fragrância tem inicialmente um aspecto masculino que vai se tornando mais delicado à medida que evolui na pele. A saída é formada por uma histérica nota de laranja que, juntamente com cumarina, cedro e musgo de carvalho, confere uma aura fougère. No coração, sentimos uma nota doce de caramelo temperada com um misterioso incenso. Elixir des Merveilles fecha com um aroma quente e macio de musk, resinas e madeiras nobres.

PureElixir3. Pure Poison Elixir (Dior, 2006). O que era inicialmente um floral branco fresco agora é intensificado com mandarina e petitgrain adicionados à saída, jasmim e flor de laranjeira enriquecidos no coração e sândalo, cacau, amêndoas e baunilha injetados na base. O resultado é uma versão mais polvorosa e picante, com uma nuance gourmand. Pure Poison Elixir é a versão anabolizada do tradicional, muito mais marcante e intoxicante.

AmorAmorElixir4. Amor Amor Elixir Passion (Cacharel, 2006). O popular floral frutado de Cacharel ganha tons orientais neste flanker. O perfume tem uma saída frutada de laranja-de-sangue, mandarina e cassis, aos poucos revelando um buquê central de flores brancas (jasmim, lírio-do-vale e tiaré). Um acorde cremoso e boozy de sândalo e benjoim conclui a composição. Enquanto o Amor Amor original é mais menina e lúdico, o elixir é mais mulher e sedutor. Intoxicante.

CodeElixir5. Armani Code Elixir (Armani, 2007). Com um visual luxuoso, incluindo borrifador de pera, Armani Code Elixir mantém a identidade de laranja e baunilha do original, porém mais potente, com menos cítricos e uma base mais dominante de mel, sândalo e baunilha. Assim, Armani Code Elixir torna-se sexy e misterioso, com um aspecto doce e viscoso. Definitivamente um perfume para a noite, pois pode ser um tanto enjoativo para o dia.

HPElixir6. Hypnotic Poison Elixir (Dior, 2008). Para criar a versão elixir de Hypnotic Poison, o perfumista François Demachy deixou de lado as notas de frutas e amêndoas e elegeu as notas de anis e alcaçuz como substitutos. Desta forma, a versão intensa não é necessariamente mais doce, mas sim mais narcótica. Elegante e intoxicante, Hypnotic Poison é um daqueles perfumes para guardar bem escondido e usá-lo apenas numa ocasião muito especial.

TrésorElixir7. Trésor Elixir (Lancôme, 2008). Trésor Elixir foi lançado como edição limitada. O hit dos anos 90 conserva sua combinação de pêssego e notas atalcadas, entretanto reforçando a base de sândalo e incluindo uma boa dose de mel. Trésor Elixir é mais translúcido e moderno, com uma nuvem polvorosa menos sufocante, porém mais doce e cremoso, quente e sedoso. É um perfume feito para mulheres intensas, românticas e modernas.

OpiumElixir8. Opium Elixir Voluptueux (Yves Saint Laurent, 2008). A versão elixir do ícone de Yves Saint Laurent adota a forma de gel para propiciar uma textura ainda mais íntima e sensual. A fragrância original é mantida, porém a forma com a qual ela se desenvolve é distinta. Opium Elixir Voluptueux é tão potente quanto a versão tradicional, porém é bem rente à pele, formando uma aura mais limitada. Mas, como se trata de um elixir, não há motivo para reclamação.

HypnôseElixir9. Hypnôse Hypnotizing Elixir (Lancôme, 2008). O flanker elixir do best-seller Hypnôse de Lancôme segue a mesma composição de maracujá, jasmim, vetiver e baunilha do original. Por outro lado, uma vez aplicado na pele, o perfume exala um aroma de bala ou chiclete, diferente da versão tradicional. Não só a dose de baunilha é aumentada, bem como notas amadeiradas são adicionadas à base para tornar a composição mais escura e misteriosa.

MidnightPoisonElixir10. Midnight Poison Elixir (Dior, 2008). Infelizmente descontinuado juntamente com a versão tradicional, Midnight Poison Elixir mantém a fórmula original de rosa, patchouli, âmbar e baunilha, porém sem o topo cítrico e com uma nota de caramelo na base. O perfume se desenvolve praticamente em uma única fase, com um patchouli amargo e terroso cercado de notas delicadas ou doces. A mágica de François Demachy é conseguir balancear os contrastes e apresentar uma fragrância ao mesmo tempo potente e gostosa de usar.

LInstantMagicElixir11. L’Instant Magic L’Elixir (Guerlain, 2009). Lançado como edição limitada por Guerlain em 2009, na concentração eau de parfum, a versão elixir do extinto L’Instant Magic preserva a estrutura de notas do original, enfatizando o acorde adocicado e polvoroso de orquídea, baunilha, amêndoas e musk. Assim, L’Instant Magic Elixir cresce e se torna mais envolvente, com um perfeito equilíbrio entre o seco-amargo e o cremoso-doce. Feminino, sensual e luxuoso.

NinaElixir12. Nina L’Elixir (Nina Ricci, 2010). Mais maduro e complexo que o Nina tradicional, Nina l’Élixir equilibra com competência seu acorde floral frutado com a base de musk. Um limão siciliano no topo anuncia um delicioso aroma de jasmim com frutas vermelhas, apoiado sobre um acorde macio e cremoso de âmbar, sândalo e musk. O resultado é uma mistura de balas de limão e de cereja (o jasmim é praticamente abafado), porém com um fundo sofisticado.

AngeDemonElixir13. Ange ou Démon le Secret Elixir (Givenchy, 2011). Assim como o original, Ange ou Démon le Secret Elixir é um floral branco com nota central de jasmim. Este, no entanto, é menos fresco e agrega notas diversas de flores brancas: peônia, jasmim-manga e flor de laranjeira, além de néroli. A fragrância leva também notas de chá, limão, madeiras nobres, baunilha e musk. Apesar de ser flanker de flanker, Ange ou Démon le Secret Elixir é um floral eficiente, marcante e sedutor.

JasminNoirElixir 14. Jasmin Noir l’Elixir (Bvlgari, 2012). O flanker elixir do best-seller de Bvlgari mantém as mesmas notas olfativas, porém com uma diferente evolução. De cara, a composição revela um aroma escuro e polvoroso de resinas, agulhas de pinho, heliotrópio e musk, para apenas depois se tornar floral e cítrica. A nota de laranja forma com a baunilha um aspecto semigourmand, enquanto o dry-down terroso e musky com um jasmim dominante continua o mesmo.

MonJasminElixir15. Mon Jasmin Noir l’Elixir (Bvlgari, 2012). Diferente de Jasmin Noir, este elixir deixou de lado as notas mais doces de cidra e torrone, apostando num topo mais fresco e brilhante (toranja, bergamota, laranja e açúcar) e um centro mais floral e sensual (mais jasmim). Há também uma diferença na base, que comporta notas adicionais de mel e âmbar. Mon Jasmin Noir l’Elixir apresenta um jasmim mais carnal e suculento, feito para mulheres decididas.

ManifestoElixir16. Manifesto l’Elixir (Yves Saint Laurent, 2013). Para criar uma versão mais apaixonante e intensa de Manifesto, a perfumista Anne Flipo potencializou o acorde central com tuberosa (além de jasmim e lírio-do-vale) e investiu nos sintéticos heliotropina, ambroxan e cashmeran para estabelecer uma atmosfera mais exuberante e polvorosa. A aposta de Flipo valeu a pena, pois Manifesto l’Elixir é uma versão 3D do original, além de ser muito mais potente e com maior silagem.

ZenGoldElixir17. Zen Gold Elixir (Shiseido, 2013). O desafio de criar um elixir para uma fragrância tão leve e discreta como Zen coube ao perfumita Michel Almairac. O topo de pêssego e abacaxi permanece, bem como o centro floral e a base de cedro, patchouli, âmbar, baunilha e musk. A diferença está na ênfase de cada acorde – patchouli e âmbar são os protagonistas, tornando o perfume oriental. O aspecto “docinho” e ingênuo do original desaparece. Zen Gold Elixir é praticamente outro perfume.

MauboussinPourEllesElixir18. Mauboussin l’Elixir pour Elle (Mauboussin, 2013). A casa de joias praticamente desconhecida no Brasil também aderiu aos elixires e lançou oriental vanilla. Enquanto o original é um floral frutado gourmand, Mauboussin l’Elixir pour Elle parte para o território da sensualidade, deixando de lado o tom lúdico e jovial, e incorporando notas mais maduras de oud, fava tonka, patchouli e benjoim. É um elixir mais comercial.

PlaceVendomeElixir19. Place Vendôme Elixir (Boucheron, 2014). O Place Vendôme tradicional é um oriental floral com notas marcantes de mel e chocolate. Já o elixir é mais maduro, reunindo notas de pera, mandarina, pimenta rosa, flor de laranjeira, jasmim, rosa, baunilha e pau-rosa. Todas as notas podem ser sentidas individualmente, embora pau-rosa ganhe a cena. Place Vendôme Elixir se equilibra bem no eixo cítrico-baunilha, resultando num aroma mais refinado e interessante que o original.

RêveElixir20. Rêve Elixir (Van Cleef & Arpels, 2014). Tomando o lírio-do-vale como tema, Rêve Elixir busca criar o equivalente olfativo a um jardim florido num dia de sol. O perfume abre frutado e fresco com pera, néroli e pêssego, em seguida revelando um delicado coração de lírio-do-vale, jasmim-manga, osmanthus e íris. No dry-down, a composição esquenta com uma base de cedro, sândalo e âmbar. Rêve Elixir deixa um potente rastro suculento e polvoroso. Bom para quem gosta de frutas.

Wunderwasser21. 4711 Wunderwasser Elixir (Mäurer & Wirtz, 2014). Aparentemente, até uma colônia pode ter sua versão elixir. É o que prova a bicentenária casa Mäurer & Wirtz, criadora da colônia mais famosa do mundo. Com 4711 Wunderwasser Elixir, a casa apresenta uma variante feita para a noite ou inverno, com a adição de notas quentes e adocicadas como lentisco, mel, sândalo e baunilha. Uma pequena dose de pimenta rosa, íris e musk confere um ar mais feminino e atalcado.

RoseElixir22. Rose Elixir Précieux (Dior, 2014). Dior lançou uma coleção de óleos com ingredientes naturais, focando sempre numa nota. Rose Elixir Précieux é construído com um caríssimo absoluto de rosa turca. Esta não é a rosa “sabor lichia” da perfumaria comercial – o aroma da rosa turca é denso, escuro e viscoso como geleia. É claro que, por ser um óleo, a projeção é limitada. Rose Elixir Précieux foi feito para ser desfrutado na intimidade.

OudElixir23. Oud Elixir Précieux (Dior, 2014). François Demachy faz aqui uma interpretação natural e realística do oud, utilizando extratos puros da matéria-prima. Oud Elixir Précieux é uma mistura perfeita das diversas facetas do oud: picante, seca, defumada, medicinal e animálica. Adicionalmente, o perfume tem um aspecto levemente frutado e melífluo. O almíscar usado confere um ar de estábulo. Recomendado apenas para quem já está habituado a um oud mais natural

LAcquarossaElixir24. L’Acquarossa Elixir (Fendi, 2015). Enquanto o original é um floral mediano, a versão elixir de L’Acquarossa adiciona notas poderosas de cereja, tuberosa e baunilha. O resultado é um floral intenso e exuberante, com a nota de tuberosa em foco, amplificada com cereja e baunilha. A nota de lantana, similar a verbena e assinatura da linha Acquarossa, é completamente abafada. A composição produz um efeito espesso e doce, porém moderno e sofisticado.

FlowerElixir25. Flower by Kenzo l’Elixir (Kenzo, 2015). O grande clássico moderno de 2000 ganha sua versão mais intimista e gourmand. A saída é composta de mandarina e framboesa, seguida de um coração de rosa e flor de laranjeira. A maior diferença fica por conta da base, que passa de incensada e musky para doce e atalcada, com uma nota marcante de chocolate ao leite. Flower by Kenzo l’Elixir resulta numa atmosfera frutada e amendoada, bem diferente do original.

TrésorElixir26. Trésor Midnight Rose Elixir d’Orient (Lancôme, 2015). Com inspiração na perfumaria árabe, Lancôme apresenta a versão elixir do flanker Trésor Midnight Rose. O acorde de cassis, framboesa, rosa, jasmim e peônia se mantém, enquanto a base de baunilha e musk recebe notas de oud e patchouli. A ideia é genial, pois o oud se harmoniza muito bem com todas essas notas. Trésor Midnight Rose Elixir d’Orient é uma variante anabolizada do original.

JeuDAmourLElixir27. Jeu d’Amour l’Elixir (Kenzo, 2016). Uma nova interpretação de Jeu d’Amour, lançado em 2014, o flanker elixir mantém a temática de tuberosa, porém aposta numa base mais doce e encorpada. Abrindo com notas frutadas de mandarina e amora, Jeu d’Amour l’Elixir segue com seu intoxicante coração floral branco. Na evolução, uma base gourmand emerge com um acorde de patchouli, sândalo, baunilha, rum e caramelo. Confortável e sensual.

Veja também:

Diversos

Intensos

Sensuais

Florais

Madeiras/Couro

Oud

Frescos

Aquáticos

Sport

Summer

Ed. Limitada

2 pensamentos sobre “Flankers Elixires

  1. Nossa como estou aprendendo aqui, estava cansada de tantos espaços repetitivos com resenhas feitas por leigos em linguagem de massa..só pra vender…. affi..eu gosto mesmo é da linguagem profissional que dá nomes aos bois, revela os truques,dá noção do mercado, …em fim vai além….. pois eu sou leiga…aí que vantagem eu tenho se ler textos feitos em linguagem leiga?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s