Lançamentos de Exclusivos

Perfumes exclusivos lançados por designers em 2015, 2016 e 2017:

FeveDelicieuse1. Fève Délicieuse (Dior, 2015). “Fava Deliciosa” é uma redenção da Dior ao gênero gourmand, colocando na mira dos holofotes a nota de fava tonka. As facetas amendoada e caramelizada da matéria-prima são valorizadas com a adição de cacau, baunilha e caramelo. Fève Délicieuse abre cítrico e picante, logo seguindo uma explosão de notas doces e cremosas. Um discreto acorde jasmim-rosa com uma pitada de canela aparece para dar personalidade. Na base, muita baunilha e muito musk.

Misia2. Misia (Chanel, 2015). Feito em homenagem a Misia Sert, amiga próxima de Coco Chanel, Misia é um floral oriental que explora o aroma polvoroso e sofisticado de maquiagem cara. A composição tem uma saída bem atalcada devido à uma nota natural de orris interagindo com rosa e violeta. O resultado é um perfeito cheiro de batom, mas nada óbvio ou vulgar. As notas de benjoim e fava tonka na base conferem uma aura doce e macia, além de um cremoso sândalo. Embora mais feminino, Misia pode ser perfeitamente usado por homens.

VenetianBergamot3. Venetian Bergamot (Tom Ford, 2015). Tom Ford apresenta uma interpretação da nota mais usada na perfumaria com flores brancas e pimenta preta. Venetian Bergamot tem uma saída vibrante de bergamota, gengibre, louro, pimenta rosa e preta. A mistura de quente e frio ganha corpo com um acorde central de gardênia, magnólia e ylang-ylang. A base fica por conta de cedro, sândalo, fava tonka, âmbar e cashmeran. Homens precisam saber que Venetian Bergamot é, acima de tudo, um grande floral branco.

FleurPortofino4. Fleur de Portofino (Tom Ford, 2015). Com cara de flanker, Fleur de Portofino toma a ideia inicial de Neroli Portofino para focar no tema de acácia branca, flor típica do Mediterrâneo. Com uma saída aquática, cítrica e herbácea (folha de violeta e manjericão), a composição assume um caráter floral com um buquê de acácia, osmanthus, magnólia, jasmim, flor de laranjeira e rosa. No dry-down, Fleur de Portofino se distancia do original ao incorporar notas de mel, bálsamo tolu, âmbar e civet. A harmonia entre o fresco e doce é ideal, mas pode ferir os sentimentos dos mais discretos.

AmbreEccentrico5. Ambre Eccentrico (Armani Privé, 2015). A linha de perfumes da grife Armani Privé cresce ainda mais em 2015 com três novas criações de Calice Becker. Ambre Eccentrico se destaca com seu intoxicante aroma frutado e lactônico. A composição abre quente e picante com pêssego, ameixa, canela e cardamomo, antes de evoluir para um potente coração de patchouli e fava tonka. Notas de couro, labdanum, benjoim e âmbar compõem a base. Ambre Eccentrico é um oriental moderno, mais feminino devido às notas de frutas e benjoim.

BurningRose6. Burning Rose (Carolina Herrera, 2015). A designer venezuelana não resistiu e lançou também sua linha exclusiva de fragrâncias. Entre as de maior destaque está Burning Rose, concebida com a cor vermelha para simbolizar paixão e amor, uma cor que também significa “celebração, uma explosão de energia e vitalidade”. A nota central de rosa búlgara é enriquecida com canela, gengibre e patchouli para invocar a atmosfera da Nova York dos anos 70 e 80 – época da revolução cultural daquela cidade.

AmberDesire7. Amber Desire (Carolina Herrera, 2015). O âmbar, uma das notas mais exploradas da perfumaria, recebe aqui um tratamento ao mesmo tempo clássico e moderno. Com uma estrutura minimalista, esta fragrância abarca notas de labdanum, tâmara, rosa e baunilha para criar um aroma potente e realístico. Amber Desire é uma fragrância diferenciada, com cara de nicho, mas pode também ser percebida pelo público como um produto comercial mais bem elaborado e bastante usável.

OudCouture8. Oud Couture (Carolina Herrera, 2015). Carolina Herrera propõe uma interpretação cosmopolita do oud com inspiração em Nova York. O aroma narcótico da madeira resinada ganha a companhia das luxuosas rosas de variedades taif e damascona, além de especiarias quentes. O resultado é um talco opulento com um equilíbrio bem feito entre Oriente e Ocidente.

NightfallPatchouli9. Nightfall Patchouli (Carolina Herrera, 2015). Inspirado na “magia e mistério da noite, das noites encantadas do deserto árabe à energia vibrante da cidade de Nova York ao anoitecer”, Nightfall Patchouli fica entre o gênero amadeirado especiado e oriental amadeirado com sua combinação simplificada de patchouli, benjoim e canela. Perfeito para quem curte um aspecto balsâmico e terroso sem aquele aspecto medicinal típico da perfumaria de nicho.

boy10. Boy (Chanel, 2016). Boy é uma tentativa de trazer o gênero fougère para o território feminino. Batizado em homenagem a Boy Capel, um dos amantes de Madame Chanel, o perfume abre com um efervescente acorde aromático de limão siciliano, toranja e lavanda. Em seguida, Boy desabrocha um buquê unissex de gerânio, rosa e flor de laranjeira. A conclusão é executada por um fundo seco e macio de heliotrópio, fava tonka, musgo de carvalho, sândalo, baunilha e musk.

lacollenoire11. La Colle Noire (Dior, 2016). Esta fragrância é apresentada pela casa como uma composição ensolarada dedicada à Grasse, um lugar que tem papel vital na história dos perfumes Dior. La Colle Noire é um floral amadeirado musky de nuances ambaradas, frutadas e especiadas, o que o torna bastante complexo. O perfume conta com um topo de limão siciliano, cassis, pêssego e framboesa, um centro de rosa, peônia, lírio-do-vale e especiarias, e uma base de heliotrópio, sândalo, oud, âmbar e musk.

muguetporcelaine12. Muguet Porcelaine (Hermès, 2016). Muguet Porcelaine é um delicado floral verde de traços frutados e doces. Com um aspecto soapy bastante dominante, a composição abre com pera e notas verdes. Minutos depois seu corpo revela notas cintilantes e transparentes de lírio-do-vale e néroli. A finalização fica a cargo de um fundo de notas animálicas e musk. Um perfume para quem curte uma aura orvalhada ao estilo de Diorissimo.

moonlightpatchouli13. Moonlight Patchouli (Van Cleef & Arpels, 2016). Seguindo o gênero chipre amadeirado, Moonlight Patchouli traz facetas florais e gourmands. A partir de uma alegre saída frutada, a fragrância adentra um coração atalcado de íris e rosa. Tudo isso é sustentado por um acorde base de couro, patchouli, cacau e madeiras nobres. O chocolate não é potente o suficiente para ser enjoativo, podendo ser usado no dia a dia.

woodissime14. Woodissime (Thierry Mugler, 2016). Feito em homenagem às madeiras, Woodissime é um chipre amadeirado de nuances frutadas e balsâmicas. A composição abre com frutas diversas, anunciando um coração floral e terroso de osmanthus e patchouli. No dry-down, Woodissime se torna ainda mais seco e crispy com a presença de um acorde base de vetiver, cedro, sândalo e oud.

neroliportofinoforte15. Neroli Portofino Forte (Tom Ford, 2016). Para os fãs de Neroli Portofino, a casa Tom Ford apresenta uma versão mais potente e encorpada que gira em torno da nota de couro. A acorde tradicional de cítricos-néroli-levanda agora atua como coadjuvante, ganhando porém a companhia de manjericão, gálbano e, é claro, couro. Uma ótima ideia para tornar o original menos funcional e mais elegante.

ombreleather16. Ombré Leather 16 (Tom Ford, 2016). Pela primeira vez, Tom Ford incorpora uma coleção de roupas (por isso “16”, referente à coleção outono/inverno de 2016) a um perfume de sua coleção Private Blend. A proposta é um perfume texturizado e envolvente totalmente inspirado no glamour do couro preto. Abrindo com folha de violeta e cardamomo, Ombré Leather 16 revela um coração de jasmim e patchouli, antes de concluir com uma base de musgo de carvalho e couro.

collectionvert17. Vert d’Encens/Vert des Bois/Vert Bohème/Vert de Fleur (Tom Ford, 2016). Em 2016, Tom Ford decidiu lançar uma coleção dedicada às notas verdes clássicas da perfumaria. Vert d’Encens reúne agulhas de pinho e incenso na forma de um oriental amadeirado; Vert des Bois é um chipre amadeirado que gira em torno do patchouli e oliveira; Vert Bohème foca na folha de violeta e traz também uma delicado acorde floral de magnólia e madressilva; e Vert de Fleur investe no aspecto vintage da combinação de gálbano, vetiver e flores diversas.

santal18. Santal (Elie Saab, 2016). Dando continuidade à coleção lançada em 2014, Elie Saab chama o perfumista Francis Kurkdjian de volta à labuta para fazer uma interpretação do sândalo. Santal é um amadeirado especiado de nuances frutadas e polvorosas. O perfume abre com damasco e cardamomo, seguindo um coração de osmanthus. O caráter da fragrância aparece mesmo na secagem, graças a um acorde de sândalo, vetiver, cedro e camurça.

irisharmonique19. Iris Harmonique (Givenchy, 2016). Iris Harmonique é um oriental floral de traços doces e polvorosos. Girando em torno da nota de íris, a composição tem uma saída tropical de néroli, ylang-ylang, angélica e immortelle. Em seguida, Iris Harmonique se mostra atalcado com um acorde central de íris, coco, fava tonka, âmbar e couro. Para finalizar, o perfume conta com um fundo de oud, gaiaco, cedro e sândalo.

velvetginestra20. Velvet Ginestra (Dolce & Gabbana, 2016). Adotando o gênero oriental floral, esta fragrância é dedicada à flor de vassoura (“ginestra” em italiano). Com nuances melífluas e polvorosa, Velvet Ginestra traz um topo de vassoura e tília, seguido por um coração de cítricos, violeta e cera de abelha. O dry-down fica a cargo de um fundo doce e boozy de benjoim.

rougemalachite21. Rouge Malachite (Armani Privé, 2016). Rouge Malachite é um floriental com traços amadeirados e animálicos. Depois de uma abertura adstringente de sálvia e pimenta rosa, a fragrância desabrocha um inebriante buquê de flor de laranjeira, jasmim, ylang-ylang e tuberosa. Na evolução, Rouge Malachite ganha uma textura macia e adocicada devido a seu acorde base de âmbar, camurça e benjoim.

vertmalachite22. Vert Malachite (Armani Privé, 2016). Puxando para o lado aromático, este perfume reúne cítricos, flores, resinas e madeiras. Na saída, Vert Malachite mostra um acorde ácido e verde de laranja amarga e petitgrain, abrindo caminho para um centro floral picante de jasmim, lírio-do-vale, ylang-ylang e pimenta rosa. Na conclusão, Vert Malachite faz emergir um fundo de madeiras nobres, benjoim e baunilha.

oudsantal23. Oud & Santal (Cartier, 2016). Desta vez, a perfumista Mathilde Laurent faz uma interpretação do oud com o par de sândalo. Essa é uma combinação de dois grandes temas na perfumaria árabe: o sândalo contribuindo com seu efeito encorpado e cremoso e o oud com sua personalidade defumada e animálica. Um verdadeiro presente aos apreciadores de fragrâncias verdadeiramente amadeiradas.

oudabsolu24. Oud Absolu (Cartier, 2016). Depois de ter lançado os pares Oud & Rose, Oud & Santal, Oud & Musc e Oud & Oud, a casa francesa finalmente resolve concluir com uma composição que represente o máximo desta nota tão em moda nos últimos anos (embora seja milenar na cultura árabe). O que temos é uma mistura de todas as facetas possíveis, tornando o ingrediente realístico: oleoso, doce, animálico, medicinal e viscoso.

ambergold25. Amber Gold (Zegna, 2016). Amber Gold é um oriental amadeirado de traços florais e especiados. A fragrância tem como cabeça uma suave nota de lavanda, que logo abre espaço para um centro de rosa e patchouli. Na secagem, Amber Gold faz emergir um fundo balsâmico de sândalo e âmbar. Com esta criação, a coleção exclusiva de Zegna parece ter entrado definitivamente no estilo de perfumaria árabe.

incensegold26. Incense Gold (Zegna, 2016). Para a interpretação da nota de incenso, a casa Zegna reúne cítricos, açafrão, notas florais, olíbano e couro. O resultado é uma composição que contrapõe o fresco e o quente, o claro e o obscuro com suas facetas cítricas, balsâmicas, amadeiradas, especiadas e animálicas. Pelo jeito, a moda é mesmo lançar fórmulas mais ao gosto do mercado do Oriente Médio.

tuscansoul27. La Corte (Salvatore Ferragamo, 2016). Salvatore Ferragamo apresenta um floriental construído em torno de flores brancas. La Corte abre polvoroso com notas de íris e amêndoas, aos poucos caminhando para um coração de jasmim e lírio-do-vale. Até então mais feminino, o perfume mostra um lado mais viril quando seca com seu fundo de madeiras nobres, âmbar e baunilha.

leatherrose28. Leather Rose (Salvatore Ferragamo, 2016). Leather Rose é um chipre floral de traços de especiarias e couro. Abrindo com cardamomo, o perfume logo desabrocha um buquê de rosas de diferentes origens. Este é apoiado sobre uma base de nagarmotha e couro. Leather Rose é perfeitamente compartilhável e uma boa recomendação para quem curte o acorde rosa-couro como em Kelly Calèche.

soleilblanc29. Soleil Blanc (Tom Ford, 2016). Um perfume que nitidamente remete à praia, Soleil Blanc é um floral oriental carregado de um acorde carnal de ylang-ylang, tuberosa e jasmim. Para a saída, foram escolhidas notas como bergamota, cardamomo, pimenta rosa e coco, formando um ar lactônico e especiado no ar. O dry-down fica a cargo de um acorde oriental de benjoim, fava tonka e âmbar.

30. Sole di Positano (Tom Ford, 2017). Supostamente, este cítrico representa a beleza da costa italiana. O perfume abre com um acorde efervescente de bergamota, laranja amarga, mandarina e limão. Na evolução, a composição revela notas como folha de shiso, flor de laranjeira, ylang-ylang, jasmin, lírio-do-vale e néroli. Tudo isso é sustentado por um fundo de musgo de carvalho.

31. Oud Minérale (Tom Ford, 2017). Classificado como amadeirado aquático, Oud Minérale gira em torno de oud, ao mesmo tempo em que traz consigo notas marinhas (o que inclui sal), pimenta rosa, estoraque e algas marinhas. Desta forma, trata-se de um perfume que se desenvolve como um bloco monolítico sem cabeça, coração e base.

32. Mandarino di Amalfi Acqua (Tom Ford, 2017). Segundo o site da marca,  este flanker oferece “uma perspectiva serena dos penhascos de Amalfi, com suas frutas cítricas e o idílio calmo, captando a tranquilidade brilhante. Ao fim do dia, o ar, perfumado com hortelã, tomilho e flores silvestres mistura-se com uma brisa quente de flores florescentes na noite”.

33. Iris Céladon (Armani Privé, 2017). Focando na nota de misteriosa nota de íris – uma das mais caras da perfumaria – e seu caráter penetrante e alegre, Iris Céladon abre transparente e especiada com aldeídos, bergamota e cardamomo. Seu inusitado coração é feito de concentrado de manteiga de íris, além de chocolate e mate. A base fica a cargo de um acorde macio patchouli, ambrette e musk.

Veja também: Linhas Exclusivas