Lançamentos de Importados (Comerciais)

Nota: Nesta página estão inclusos flankers por serem lançamentos. 

monguerlain1. Mon Guerlain (Guerlain, 2017). Tendo Angelina Jolie como garota propaganda, Mon Guerlain reflete a frase dita por Jacques Guerlain: “Nós criamos perfumes para mulheres que admiramos.” Com um topo refrescante de bergamota, a composição adentra um coração atalcado de jasmim e íris, como manda a guerlinade. A base é composta por um acorde doce e polvoroso de sândalo, fava tonka e baunilha. Bem na linha de La Petite Robe Noire.

2. Fiesta Carioca (Escada, 2017). Continuando a tradição de Escada lançar um perfume por ano, a bola da vez é um floral frutado centrado em flores brancas como flor de laranjeira e jasmim. Para o topo, o perfumista reservou uma combinação suculenta de maracujá, framboesa e folha de violeta. Para manter a doçura da composição, Fiesta Carioca finaliza com um fundo de cedro, benjoim e musk.

3. Woman (Ralph Lauren, 2017). Finalmente a marca americana introduz um perfume com real impacto. Woman gira em torno de flores brancas como tuberosa, flor de laranjeira e jasmim, além de um toque rosa. A saída é composta por cassis, pera e ruibarbo, enquanto a base é composta por nozes, sândalo e outras madeiras nobres. Uma composição que cai bem para mulheres acima de 40 anos.

4. Girl of Now (Elie Saab, 2017). Saindo da linha de Elie Saab rica em flankers, o desiger libanês lança um oriental floral com traços de amêndoas e frutas, além de ser um tanto doce. A partir de uma saída de pistache, mandarina e pera, a fragrância evolui para um coração de magnólia e flor de laranjeira com um toque de amêndoas. Finalmente, Girl of Now encerra com uma base de patchouli, fava tonka e cashmeran. O resultado é um cheiro que remete a marzipã.

5. Aura (Mugler, 2017). Mugler insiste na transcendência, desta vez usando o termo “aura”. O frasco verde em forma de coração desta vez inclui notas de madeiras nobres, fugindo do etil maltol (molécula do algodão doce). Ainda assim, a baunilha está presente. Flores brancas não estão listadas, porém estão lá para serem sentidas. Diferente de Angel e Alien, Aura é um perfume que não é para todos.

6. Gabrielle (Chanel, 2017). Finalmente Chanel lança um perfume comercial, para ser vendido em lojas. Classificado como floral, a fragrância apresenta traços cítricos e amadeirados. A partir de uma saída cítrica, a composição segue com um centro de flores brancas, anunciando uma base de sândalo e musk. O objetivo do perfumista Olivier Polge foi criar um perfume com notas que representasse os quatro lados do frasco: jasmim, flor de laranjeira, tuberosa e ylang-ylang. Gabrielle foi muito mal recebido pela crítica, talvez pela grande expectativa do público.

7. Bloom (Gucci, 2017). Obra do famoso perfumista Alberto Morillas, Bloom é classificado como floral e apresenta traços amadeirados e animálicos. O site da marca diz que “flores brancas como jasmim sambac natural e tuberosa potente são misturadas com traços amadeirados de raiz de íris e um novo acorde de madressilva indiana, um vinho com flores vermelhas originárias da Índia e exclusivo para esta fragrância”. Por ser indólico e um tanto animálico, Bloom divide a crítica.

8. Twilly d’Hermès (Hermès, 2017). Twilly é uma espécie de laço (geralmente colorido) usado como ornamento em bolsas femininas. Aqui trata-se de um floral branco que gira em torno da flor de tuberosa. O site da marca diz que a fragrância foi “inspirada pelo espírito livre, forte e imprevisível das garotas jovens”. Um pouco forte para as moças, Twilly d’Hermès recebe (pelo menos essas são as notas listadas) um topo de gengibre e um fundo de sândalo.

9. Because It’s You (Emporio Armani, 2017). Note que este perfume não é da marca Armani e sim Emporio Armani (com roupas e acessórios mais acessíveis). Representando um novo pilar da marca, Because It’s You é um floral frutado de nuances cítricas e almiscaradas. A partir de um acorde adocicado de limão siciliano, néroli e framboesa, a composição revela um buquê de rosas. Tudo isso é sustentado por uma base de baunilha, âmbar, madeiras nobres e musk.

10. VIP Private Show (Britney Spears, 2017). A cantora americana não para de lançar perfumes. Mais uma vez, ela introduz um floral frutado na linha tropical. Abrindo com laranja sanguínea, maçã vermelha, framboesa e manga, o perfume caminha para um buquê de violeta, flor de laranjeira e magnólia. Madeiras nobres, âmbar e musk concluem a composição. Britney diz que o perfume uma de suas grandes paixões, dançar, e que ela excitada de levar a fragrância para um lugar mais privado com Vip Prive Show.

11. Scandal (Jean-Paul Gaultier). Scandal é baseado na vida de Madame la Ministre, uma senhora que sai da balada e vai diretamente ao escritório. Ela está sempre preparada com o traje correto para cada ocasião. O perfume é um novo pilar da marca Jean-Paul Gaultier, classificado como chipre floral. Embora as notas sejam mais abrangentes, a marca revelou apenas laranja sanguínea e gardênia como topo, mel como centro e patchouli como base.

12. Terre de Lumière (L’Occitane). Difícil de ser classificado, Terre de Lumière mescla o frescor aromático da bergamota, pimenta rosa e lavanda com um acorde gourmand de mel, fava tonka, amêndoas e ambrette. O perfume é inspirado na “Hora Dourada” da Provence, especialmente indicado aos amantes de fragrâncias doces e encorpadas.

13. Les Gourmandises de Luna (Nina Ricci). Mantendo o caminho gourmand da marca, Nina Ricci introduz um oriental vanilla com fortes traços de coco. A partir de uma saída fresca de toranja e pera, Les Gourmandises de Luna adentra um coração de coco e peônia. A composição encerra com um acorde de sândalo do Ceilão e caramelo. O frasco mantém o formato de uma maçã.

14. Moonlight (Ariana Grande). Segundo o site da marca, “esta nova fragrância captura a luminescente personalidade da artista e a relação especial de Ariana Grande com seus fãs”. As notas de cabeça são ameixa e cassis, as notas de coração são peônia e marshmallow e as notas de fundo são sândalo, âmbar e baunilha.

15. Wow (Joop, 2017). Com um frasco que remete a uísque, a grife alemã Joop introduz um oriental fougère com nuances verdes e vanílicas para playboys. Mal avaliado, o perfume é composto com uma cabeça de bergamota, cardamomo e folhas de violeta, coração de gerânio, abeto e vetiver, finalizando com um fundo de fava, tonka, baunilha e cashmeran. Um perfume para a balada.

16. Stronger With You (Emporio Armani, 2017). A marca Emporio Armani lança um novo pilar que supostamente representa “uma incorporação olfativa do autêntico amor de um dia moderno.” O fougère abre com uma saída adstringente de pimenta rosa, cardamomo, folha de violeta e menta, antes de adentrar um centro suculento de abacaxi, melão e sálvia. O perfume conclui com uma base quente de castanha, baunilha, cedro, âmbar e madeiras nobres.

17. Y (Yves Saint Laurent, 2017). Y é um tributo à nova geração de homens captando seu espírito. O site da marca afirma que a fragrância “inspirada na camiseta branca e jaqueta preta, representando um equilíbrio de frescor e força. Como uma camiseta recém-passada, para desafiar as convenções e superar as convenções”. Notas de topo: bergamota, aldeídos (incomum em fragrâncias masculinas) e gengibre, coração de gerânio, folha de violeta e sálvia, e base de incenso, abeto, cedro, musk e ambergris.

Nota: Seguem abaixo os lançamentos de flankers.

 

1. Boss Bottled Tonic (Hugo Boss, 2017). Este flanker é dedicado a homens modernos que aspiram ao sucesso. Concebido para ocasiões do dia a dia, Boss Bottled Tonic é construído em torno da nota de canela, acompanhada de gengibre e cravo-da-índia, além de uma nota de gerânio para dar contraste. A fragrância conta com um topo de laranja amarga, limão siciliano, toranja e maçã, e um fundo de vetiver e madeiras nobres.

2. Live Irrésistible Délicieuse (Givenchy, 2017). Classificado como floral frutado gourmand, este perfume é construído em torno da rosa e flor de laranjeira. Seu caráter doce é propiciado por um topo de cereja, pâtisserie francesa, amêndoas, caramelo e baunilha. Para a base, Live Irrésistible Délicieuse reservou um cobertor de orris (raiz de íris). Bem indicado para meninas-moças.

3. A*Men Kryptomint (Thierry Mugler, 2017). A*Men Kryptomint é, segundo a marca, “desenhado como uma poderosa estrela que instantaneamente recupera a sua energia.” Para tanto, estamos falando de um fougère oriental que busca o contraste entre o gelado e o quente. De um lado, o perfume traz uma nota de menta congelada com toques de gerânio no coração, do outro uma base com patchouli e fava tonka.

4. CK All (Calvin Klein, 2017). Este novo flanker do icônico CK One é um cítrico unissex de nuances florais, ambaradas e especiadas. A partir de uma saída de efervescente de bergamota, mandarina e toranja, CK All adentra um coração coração de frésia, lírio e jasmim, além da nota amarga de ruibarbo. Para finalizar, o perfumista Alberto Morillas reservou um fundo de vetiver, âmbar e musk.

5. Armani Code Cashmere (Armani, 2017). Os perfumistas Carlos Benaim e Dominique Ropion se uniram para construir este oriental floral de nuances polvorosas e de couro. A composição abre com um buquê de flor de laranjeira e jasmim, antes de revelar um coração atalcado de amêndoas, heliotrópio e íris. A base fica a cargo de uma combinação macia de patchouli, incenso, camurça e couro.

guiltyabsolute6. Guilty Absolute (Gucci, 2017). Composto por Alberto Morillas, Guilty Absolute persevera na assinatura oriental amadeirada à base de patchouli. Desta vez, no entanto, o foco é a nota de couro, que permanece nítida da saída ao dry-down. O acorde central de vetiver, cipreste e patchouli é sustentado por um manto de musks brancos. Uma boa indicação para quem gosta de perfumes bastante secos e amadeirados.

7. Sauvage Very Cool Spray (Dior, 2017). Dior inova com um flanker “very cool”. A composição recebe uma grande injeção de toranja para deixar o perfume ainda mais fresco que o original. O perfumista François Demachy escolheu bergamota, toranja e pimenta para uma saída adstringente, lavanda, gerânio e pimenta rosa para um centro de contraste, e cedro, patchouli, vetiver, elemi e âmbar gris para uma base robusta.

8. Alien Eau Sublime (Thierry Mugler, 2017). Segundo o site da marca, “Alien Eau Sublime é um perfume energético, luminoso e confortável que abre com uma combinação de limão, laranja, mandarina, gálbano e flores solares. Jasmim no coração é complementado por flor de cerejeira, flor de tiaré e heliotrópio, enquanto a base de caxemira é acompanhada de vetiver amadeirado e âmbar branco.

9. L’Homme Idéal Sport (Guerlain, 2017). Até a Guerlain resolveu entrar na onda de lançar flankers esportivos. Segundo a marca, o centro da composição é a nota de amêndoa que mostra seu potencial ao dar vitalidade com especiarias frescas e acordes aquáticos. A marca também revela que o coração da fragrância se desenvolve com uma delicada essência de néroli com uma base composta por patchouli, vetiver e cumarina.

10. Flower by Kenzo Eau de Lumière (Kenzo, 2017). Como o próprio nome insinua, esta fragrância oferece uma interpretação da luz. O perfume é construído em torno da nota fantasia de papoula (como no Flower by Kenzo original), tendo como topo um acorde efervescente de bergamota e cassis, um coração floral frutado de pêssego, ylang-ylang, jasmim e rosa, e um fundo polvoroso de heliotrópio, violeta e musk.

11. Luna Rossa Carbon (Prada, 2017). Classificado como aromático fougère, Luna Rossa Carbon revolve em torno de uma combinação de carvão, tintura de solo e notas metálicas, ao mesmo tempo em que inclui notas aquáticas para criar contraste. Seu topo é formado por um acorde adstringente de pimenta e bergamota, enquanto a base é feita de patchouli e âmbar gris.

12. J’Adore In Joy (Dior, 2017). Dior diz que este é “o perfume da alegria, amor pela vida, alegria instantânea e exclamação da primavera”. A composição é inovadora por ter uma pitada de sal em meio a flores e frutas. A partir de um acorde salino, J’Adore in Joy evolui para um buquê de néroli, ylang-ylang, tuberosa e jasmim. Uma nota de pêssego, além de propiciar um aspecto suculento à fragrância, também serve como base.

13. Aqva pour Homme Atlantiqve (Bvlgari, 2017). Este é um amadeirado aquático de traços amadeirados e balsâmicos. O perfume abre efervescente com bergamota, limão siciliano, maçã, sálvia e notas aquáticas. Em seguida, a composição evolui para notas marinhas e âmbar gris. Para encerrar, Aqva pour Homme Atlantiqve apresenta um fundo sólido de patchouli, vetiver, sândalo, âmbar e benjoim.

14. Fleur Musc for Her (Narciso Rodriguez, 2017). O site da marca descreve este perfume um “generoso buquê floral com notas vibrantes que envolve o coração assinatura do musk com calor e sensualidade. As suntuosas flores pink, acentuadas por pimenta rosa, misturadas com o raro musk enquanto notas ambaradas e amadeiradas – um misto de patchouli e âmbar suave – iluminam. O resultado: uma radiante rosa sublime que permanece sozinha.”

15. Bottega Veneta Pour Homme Parfum (Bottega Veneta, 2017). Depois de Bottega Veneta Pour Homme lançado em 2013 e Bottega Veneta pour Homme Extreme, a casa anuncia um versão de maior concentração. A composição abre picante com cardamomo e pimenta malagueta, antes de evoluir para um coração de abeto e cedro. Na conclusão, Bottega Veneta Pour Homme Parfum revela um fundo de labdanum, fava tonka e couro.

16. Love Story Eau Sensuelle (Chloé, 2017). Este é um floral de traços cítricos, verdes e amadeirados. A terceira fragrância de Love Story é construído em torno da flor de laranjeira, que recebe como companhia no topo limão siciliano, yuzu e pera. No centro, brilham flor de maracujá e heliotrópio. O fundo é formado por notas de cedro, sândalo, âmbar gris e musk.

17. Dior Homme Sport 2017 (Dior, 2017). Dior Homme Sport teve duas formulações anteriores – 2008 e 2012 (esta última muito criticada). A nova fragrância tem uma potente saída cítrica de laranja sanguínea, toranja, limão siciliano e pera. Na evolução. Dior Homme Sport 2017 aprofunda-se num coração picante de pimenta preta e noz moscada com gerânio para contraste, antes de revelar seu fundo de sândalo e vetiver.

18. Light Blue Eau Intense pour Femme (Dolce & Gabbana, 2017). Segundo o site da marca, “Light Blue Eau Intense reduz a intensidade de cítricos e acentua as notas florais da composição”. O resultado é uma composição com topo ácido de limão e maçã, um coração floral de calêndula e jasmim, e um fundo de âmbar, madeiras nobres e musk. A vantagem da versão intensa é o aumento de projeção e longevidade.

19. Light Blue Eau Intense pour Homme (Dolce & Gabbana, 2017). Dez anos depois do lançamento do original, Dolce & Gabbana apresenta uma variação mais salina, além de mais duradoura. Enquanto o topo da fragrância (bergamota, laranja, toranja e zimbro) permanece inalterado, o centro traz um acorde marinho. O perfume conclui com um acorde de madeiras nobres, âmbar e musk (este último também presente no original).

10. Poison Girl EDT (Dior, 2017). Segundo Dior, a versão eau de toilette de Poison Girl é uma “versão refrescada do original, dedicada ao mesmo tipo de feminilidade… mais livre, mais audaciosa e mais virtual do que nunca.” Buscando contraste, esta versão contrapõe um acorde luminoso e fresco de cítricos, néroli, flor de laranjeira e rosa com um acorde gourmand e confortável de heliotrópio, fava tonka, cashmeran, baunilha e caramelo.

11. Chrome Pure (Azzaro, 2017). Anunciado como “a promessa de um momento de pura emoção”, Chrome Pure é inspirado pelo mar do Mediterrâneo e a ligação entre pais e filhos. Classificado como cítrico amadeirado oriental, essa complexa fórmula mantém os ingredientes do original (cítricos, flor de laranjeira, notas aquáticas, coentro, musgo de carvalho, cedro, mate e musk), adicionando dois novos ingredientes – fava tonka e akigalawood.

12. La Nuit Trésor EDT (Lancôme, 2017). Segundo o site da marca, esta é uma edição mais fresca e frutada com nuances verdes e ácidas. “Notas frutadas de framboesa, amora, lichia e cassis abrem a composição com uma explosão de cítricos ácidos incluindo bergamota. O coração é um buquê floral de rosas damasconas combinadas com peônia e lírio-do-vale. A base consiste de patchouli, baunilha do Taiti e musk branco.”

13. Valentina Blush (Valentino, 2017). Enquanto o original é construído em torno de um acorde de flores brancas (flor de laranjeira, jasmim, tuberosa) e um toque de morango (que dá um efeito de chiclete), o flanker tem como centro apenas a flor de laranjeira. No original, a base é balsâmica, cremosa com o feito do âmbar e baunilha. Valentina Blush é ainda mais doce e cremosa com uma base de chocolate.

14. Goldea the Roman Night (Bvlgari, 2017). Depois de lançar Goldea, um novo pilar de Bvlgari, a marca diminui a intensidade das flores brancas e adiciona notas de peônia, ylang ylang e framboesa. Goldea the Roman Night é classificado, no entanto, como chipre floral (com um caminho adocicado) devido a um fundo de musgo de carvalho, vetiver, patchouli e musk.

15. Prada l’Homme Intense (Prada, 2017). Classificado como um oriental amadeirado, Prada l’Homme Intense, segundo o site da marca, “acentua a íris e o âmbar com notas couro e patchouli, enquanto a fava tonka proporciona uma assinatura oriental”. Abrindo com íris, o perfume segue com um coração de patchouli e âmbar, antes de concluir com uma base de sândalo, fava tonka e couro.

16. Prada La Femme Intense (Prada, 2017). O site de Prada diz que Prada La Femme Intense é “um aroma de tuberosa com sua intensa exploração. A intensidade da fragrância é obtida fazendo o coração da tuberosa se sobressair ao adicionar a flor de ylang-ylang, enquanto a base é infudida com patchouli.”Além dessas notas, a composição leva também jasmim manga e sambac, flor de laranjeira, íris, vetiver e baunilha.

17. Bottega Veneta Eau de Velours (Bottega Veneta, 2017). A casa italiana mantém a assinatura de couro e patchouli, só que desta vez trazendo em seu coração rosa, ameixa, jasmim e especiarias. Para a base, são tomadas as mesmas notas do original, ou seja, couro, patchouli e musgo de carvalho. Pode se dizer que Bottega Veneta é mais terroso, enquanto seu sucessor tem a delicadeza da rosa e a picância das especiarias.

18. Black Perfecto by La Petite Robe Noire (Guerlain, 2017). Segundo Guerlain, Black Perfecto by La Petite Robe Noire “é uma versão mais escura e dramática do original, com notas como rosa, couro, alcaçuz e amêndoas. A inspiração do perfume é o contraste de estilo entre a jaqueta de um motoqueiro e um elegante vestido preto de festas.” Melhor avaliado que o original.

19. Mr. Burberry EDP (Burberry, 2017). Enquanto a versão original é uma fragrância amadeirada herbácea, rica em cítricos, ervas, especiarias e madeiras nobres para uso no dia a dia, a versão eau de parfum é mais encorpada, levando os mesmos ingredientes. A diferença é que Mr. Burberry EDP incrementa o perfume com uma dose de canela, patchouli e âmbar, ou seja, mais apropriado para uso noturno.

20. Prada Candy Gloss (Prada, 2017). Prada afirma que o foco deste flanker é “o sabor agridoce da cereja no topo da composição, amenizado com flor de laranjeira no coração, seguido de uma base de amêndoas, baunilha e musk”. Outras notas presentes são cassis, pêssego, rosa, heliotrópio e benjoim.

21. Uomo Salvatore Ferragamo Casual Life (Salvatore Ferragamo, 2017). Os nomes de flankers estão cada vez mais longos, o que dificulta o trabalho não só dos críticos como dos consumidores. Este amadeirado aromático é bem macio com uma dose extra de musk, além de limão siciliano na cabeça da fragrância. Há também um mix inusitado de folha de violeta, café, gerânio e cedro.

22. Miss Dior EDP (Dior, 2017). Depois de tantas versões do grande clássico de Dior, o perfume finalmente ganha sua versão eau de parfum. Diferentemente do EDT, um chipre floral que foca na mandarina, rosa, jasmim e patchouli, o EDP gira em torno de vários tipos de rosa, com um efervescente topo cítrico (com a inclusão de pimenta rosa) e uma base de pau-rosa e patchouli. Feito para a nova geração.

23. Bronze Goddess EDP (Estée Lauder, 2017). Estée Launder lança todo ano um eau fraîche chamado Bronze Goddess. Desta vez, a marca de cosméticos se arrisca numa versão mais concentrada. Aqui, a flor tiaré dá mais espaço à baunilha e jasmim frangipano. Alguns reclamam que a versão original era mais usável, outros elogiam a característica mais similar a um protetor solar refinado.

24. La Nuit de l’Homme Eau Électrique (Yves Saint Laurent, 2017). Esta composição traz uma inusitada classificação: fougère oriental. Talvez seja por contrapor dois acordes opostos: de um lado cítricos, lavanda, gerânio, sálvia e flor de laranjeira, de outro vetiver, patchouli, cashmeran, fava tonka, baunilha e cedro. A marca descreve a fragrância como “selvagem e sedutora que faz a noite seu território.”

25. My Burberry Blush (Burberry, 2017). Está na moda flankers “blush”, ou seja, composições mostrando seus lados vermelhos. No caso, o perfumista Francis Kurkdjian apostou na combinação de rosa e gerânio como centro, com a fragrância sendo rodeada de frutas como limão, romã e pera. Ingredientes como jasmim e glicínia – geralmente no coração de um perfume – aparecem no fundo do perfume.

26. Aqua Allegoria Bergamote Calabria (Guerlain, 2017). Guerlain adiciona mais um membro de sua coleção de colônias, desta vez destacando um ingrediente cítrico. A composição é obra de Thierry Wasser, perfumista oficial da marca, apresentando esta construção: bergamota e petitgrain na cabeça, cardamomo e gengibre no coração e madeiras nobres e musk na base. Como a coleção muda de acordo com as vendas, vamos ver se este permanece ativo por mais de um ano.

27. Valentino Donna Acqua (Valentino, 2017). Enquanto Valentino Donna gira em torno de um centro polvoroso de rosa e íris com um topo de bergamota e uma base encorpada de patchouli, couro e baunilha, a versão aquática aposta num centro de jasmim e frangipani com um topo de pera e amêndoas e uma base de sândalo e espinheiro. É curioso como um perfume à base de amêndoas seja classificado como aquático.

28. Valentino Uomo Acqua (Valentino, 2017). Diferentemente da versão semi-gourmand que remete ao Dior Homme Intense, desta vez Valentino nos apresenta uma fragrância aquática à base de couro (?). Depois de uma saída de mandarina e folha de tomate, a composição adentra um centro de sálvia e patchouli. A base fica por conta de íris e couro. Apesar disso, trata-se de um perfume verde e aromático.

29. Polo Red Extreme (Ralph Lauren, 2017). Tudo que a marca revela são três notas: laranja sanguínea, café e ébano. Assemelhando-se às fragrâncias de Thierry Mugler, Polo Red Extreme é uma mistura agridoce de laranja, chocolate e café, indicado para a noite ou encontros para todas as estações. Talvez seja uma composição redundante para quem já tenha perfumes doces em seus armários.

30. Love Story Eau Sensuelle (Chloe, 2017). Depois de Love Story EDT e Love Story EDP, a maison introduz um flanker que gira em torno da flor de laranjeira. Segundo o site da marca, “para se tornar mais adocicado e romântico, são incluídas notas de pera, folha de maracujá e heliotrópio”. Além disso, a fragrância leva na base um dueto macio de sândalo e âmbar.

31. Le Mâle Superman Eau Fraîche (Jean-Paul Gaultier, 2017). Além da edição limitada de Popeye Eau Fraîche, o estilista francês lança uma homenagem ao Superman. Assim como o primeiro, trata-se de um fougère bem masculino com direito a menta, fava tonka e baunilha, mas onde a nota de âmbar gris desta vez não está presente.

32. Black Opium Floral Shock (Yves Saint Laurent, 2017). Segundo o site da marca, o flanker Floral Shock é “uma versão mais fresca, com um acorde de café refrescante”. Desta vez, a fragrância apresenta notas mais luminosas de cítricos, pera, madressilva, gardênia, flor de laranjeira e outras flores brancas e solares. O fundo se constitui de café, amberwood e musk.

33. Noir Anthracite (Tom Ford, 2017). A palavra “anthracite” significa “carvão”, então espera-se se uma versão mais escura do original. De fato, o que era um aromático especiado, tornou-se um chipre especiado – algo bem incomum no universo masculino. Tom Ford conseguiu tal proeza misturando pimenta e gengibre no topo, notas florais no coração, e cedro, sândalo e ébano no fundo.

34. Code Colonia (Armani, 2017). Depois de muitos anos, a marca italiana introduz um flanker masculino de seu pilar Code. O site da marca o anuncia como “um mistura de elegante, sensual e atraente de luz e notas profundas em uma composição simplista muito usável.” Trata-se de um fougère com cítricos, pimenta rosa, flor de laranjeira, sálvia, âmberwood, fava tonka e heliotrópio.

35. La Vie Est Belle L’Éclat (Lancôme, 2017). Bem menos doce que a versão original, a proposta aqui é focar nas flores brancas, tendo como cabeça a nota de bergamota e como base as notas de sândalo e baunilha. Muitos o comparam a Alien de Thierry Mugler por conta do foco na flor de laranjeira, outros o criticam pela falta de patchouli e chocolate.

36. Legend Black (Montblanc, 2017). Ao contrário do original, que é bem conhecido pelas suas proeminentes notas de abacaxi e maçã, Legend Black segue o caminho da balada. Além de seu frasco em formato de garrafa de uísque, Legend Black traz uma forte nota de baunilha e akigalawood (uma patente da Givaudan que remete a patchouli). Uma fragrância levemente polvorosa devido às notas de lavanda e violeta.

37. Pure XS (Paco Rabanne, 2017). O site da marca afirma que este perfume “pretende provocar a sensação de pele fazendo tremer com desejo e queimando com prazer.” Classificado como aromático especiado, na verdade trata-se de uma fragrância oriental onde as notas de mirra, baunilha, licor e açúcar são predominantes. Canela e gengibre completam essa atmosfera quente, enquanto couro traz maciez.

38. Obsessed for Women (Calvin Klein, 2017). Com semelhança alguma a Obsession de 1985, Obsessed for Women inusitadamente gira em torno da nota de lavanda (mais comum às fragrâncias masculinas), cercada de notas aromáticas de cítricos, néroli, violeta e sálvia. Elemi e ambrette são usadas para fazer contraste.

39. Obsessed for Men (Calvin Klein, 2017). Este oriental amadeirado é reinventado, mantendo a nota de baunilha. Enquanto a versão de 1986 foca no âmbar e especiarias (principalmente canela), a atual gira em torno da toranja, deixando para trás as madeiras nobres e variedades de âmbar. A baunilha é usada para dar contraste ao cítrico.

(página a ser atualizada)

Veja também: Lançamentos de Nicho e Flankers

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s