Nicho Luxo

NichoLuxoA palavra “luxo” vem do latim lux e significa “luz“. Luxo é o que está além da necessidade, porém nem por isso menos fundamental. O significado contemporâneo da palavra passou a ser, no entanto, ostentação, enquanto, na verdade, luxo é descobrir um espaço só seu. Enquanto no século XIX as fragrâncias eram figurativas (imitavam a natureza) e no XX eram abstratas (interpretavam conceitos), na virada do milênio a perfumaria partiu para o experiencial. O usuário de perfume seria agora transportado para uma outra dimensão. Mais do que ser bela e agradável, o papel da perfumaria de luxo é iluminar. Antes de ser raro e precioso, muito menos ostentativo, luxo significa atender ao gosto individual de cada cliente, compreendendo suas nuances. Savoir faire, ingredientes e estética impecáveis são pré-requisitos. Preço alto, acesso restrito e exclusividade são meras consequências. Uma das maneiras mais fáceis de reconhecer este nicho é pelos frascos “pesados” e elaborados, mas geralmente de bom gosto e não extravagantes.

Nota: Para perfumes lançados de 2015 em diante, consulte Lançamentos de Nicho.

(ordem cronológica por ano de lançamento)

BoisIris1. Bois d’Iris (Different Company, 2000). O tema aqui é a nota de íris, acompanhada de madeiras secas. Com um aspecto natural e elegante, a íris desta composição não é atalcada ou doce como de costume. Bois d’Iris busca reproduzir o aroma da raiz da flor (orris) com suas nuances verdes e terrosas através do uso de vetiver, cedro e sintéticos. Um toque floral cintilante é conferido por ylang-ylang e gerânio, enquanto uma pitada de coentro traz realismo. Perfeitamente compartilhável.

2. OsmanthusOsmanthus (Different Company, 2000). Esta é uma fragrância sutil e delicada, com evolução linear e agradável. Com uma saída de bergamota, mandarina e notas verdes, Osmanthus começa bem fresco e arejado. Minutos depois da aplicação, o perfume mostra um centro de osmanthus, recortado por jasmim, gerânio e rosa. A fusão do cítrico, verde e floral fresco é harmoniosa, formando um aroma limpo e cristalino. Osmanthus conclui com um toque macio de musk.

RosePoivrée3. Rose Poivrée (Different Company, 2000). Rose Poivrée, ou “rosa apimentada”, é uma criação que remete aos anos 80 por ter uma rosa damascona trabalhada com coentro, pimenta, vetiver e civet. Totalmente na contramão da tendência atual, o perfume mostra uma rosa mais “senhora” do que “menina”, mais rainha do que princesa. Rose Poivrée é amargo, intoxicante e “ardido”, compondo uma atmosfera feminina, madura e sensual. A fragrância deixa um rastro seco e picante.

MuscRavageur4. Musc Ravageur (Frédéric Malle, 2000). Fragrâncias à base da nota de almíscar têm normalmente um caráter suave e inofensivo ou então seguem um caminho carnal e selvagem. Musc Ravageur, todavia, interpreta o musk com notas doces e picantes. Na saída, o perfume é fresco e herbáceo, porém logo apresenta um aroma de cravo-da-índia e canela. O acorde tonka-baunilha emerge com toneladas de musk semianimálico, resultando numa aura doce, viscosa e polvorosa. Musc Ravageur acaba se tornando um perfume poderoso e sensual, com uma inovadora construção.

EnPassant5. En Passant (Frédéric Malle, 2000). A perfumista Olivia Giacobetti imprime aqui sua assinatura de acordes naturais e delicados. Com En Passant, a ideia foi reproduzir o aroma de um jardim primaveril com notas atalcadas e aquáticas. A composição suave e minimalista agrega notas de trigo, petitgrain, pepino e lilás, conferindo uma atmosfera limpa, vegetal e polvorosa, com traços ozônicos. En Passant, como o próprio nome diz, é a beleza que passa rápido e que só poucos percebem.

ParfumTherese6. Le Parfum de Thérèse (Frédéric Malle, 2000). Criada nos anos 50 por Édmond Roudnitska exclusivamente para sua mulher, a fragrância só começou a ser vendida ao público quando a própria Thérèse ofereceu a fórmula a Frédéric Malle. Original e exótico, Le Parfum de Thérèse abre com notas aquáticas e cítricas. A composição em seguida revela um coração exuberante e suculento de rosa e ameixa. O perfume é sustentado por uma base chipre de couro. Alguns podem achar Le Parfum de Thérèse datado, especialmente por causa de seu acorde rosa-ameixa e couro oleoso. Precisa ser testado antes.

FleurCassie7. Une Fleur de Cassie (Frédéric Malle, 2000). Criado por Dominique Ropion ao redor da nota de acácia (ou mimosa), Une Fleur de Cassie valoriza o lado floral do tema principal com notas de cravo, rosa e jasmim e o lado doce com cassis, baunilha e sândalo. O resultado é um perfume carnal e esplendoroso, que vai ficando mais interessante à medida que evolui na pele. Embora a nota de acácia – com seu odor de pólen, tabaco e mel – seja controversa, Une Fleur de Cassie é obrigatório para mulheres que curtem um floral à moda antiga, original e memorável.

LipstickRose8. Lipstick Rose (Frédéric Malle, 2000). Imagine um perfume denso e potente com cheiro de batom luxuoso. Pois é, ele existe. Em Lipstick Rose, o perfumista Ralph Schwieger toma como tema principal o acorde clássico rosa-violeta e o incrementa com um topo cítrico de toranja, um centro macio de vetiver e musk, e uma base de âmbar e baunilha. Embora classificado como feminino, Lipstick Rose pode ser tranquilamente usado por homens autoconfiantes e modernos.

LysMediterranée9. Lys Méditerranée (Frédéric Malle, 2000). De Edouard Fléchier, esta é uma delicada composição floral marinha em torno do tema de muguê. Com uma saída de notas aquáticas e gengibre, Lys Méditerranée apresenta um buquê aquoso e atalcado de angélica, lírio-do-vale, flor de laranjeira e lótus. Graças a uma base macia e persistente de baunilha e musk, o perfume se torna natural e realístico como um lago repleto de pétalas flutuantes. Lânguido e poderoso, minimalista e complexo.

angeliquessouslapluie10. Angéliques Sous la Pluie (Frédéric Malle, 2000). Uma das obras de Jean-Claude Ellena para Frédéric Malle, Angéliques Sous la Pluie é um floral amadeirado musky de nuances aromáticas e ambaradas. O perfume abre com pimenta rosa e zimbro, anunciando um coração polvoroso de angélica. O dry-down fica por conta de um acorde base de cedro e musk. Um perfume delicado e transparente bem ao estilo Ellena.

noirepices11. Noir Épices (Fréderic Malle, 2000). Michel Roudnitska é o criador desde oriental especiado de traços aromáticos e florais. A partir de um topo gelado de laranja, rosa e gerânio, Noir Épices entra em choque com um coração quente de cravo-da-índia, noz moscada, canela e pimenta. Na secagem, o perfume faz emergir um fundo doce e amadeirado de cedro, patchouli, sândalo e baunilha.

BigaradeConcentrée12. Bigarade Concentrée (Frédéric Malle, 2002). Abordando um de seus temas favoritos, Jean-Claude Ellena faz um verdadeiro tributo à laranja amarga, um dos ingredientes mais usados na perfumaria, porém raramente como protagonista. Bigarade Concentrée ressalta o aroma ácido e levemente especiado da fruta cítrica com notas de folhas verdes, rosa, feno, cedro e musk. Muitos consideram este perfume como o irmão mais discreto de Déclaration de Cartier, sem o cardamomo.

VetiverExtraordinaire13. Vétiver Extraordinaire (Frédéric Malle, 2002). Frédéric Malle é uma casa de nicho que tem como estratégia reunir perfumistas famosos e colocar seus nomes em evidência nos frascos. Todas as suas criações são competentes e merecem respeito, no entanto, uma em particular chama a atenção. Vétiver Extraordinaire, composto por Dominique Ropion (criador da linha L’Homme de Yves Saint Laurent), ajuda a apreciar esta intrigante matéria-prima. Notas de bergamota, pimenta rosa, cedro, mirra e cravo-da-índia em uníssono conseguiram captar a essência desse capim de luxo.

Ormonde14. Ormonde (Ormonde Jayne, 2002). A luxuosa casa inglesa elegeu o gênero chipre amadeirado para compor sua fragrância assinatura. Ormonde Woman tem uma saída potente de notas verdes e especiadas, desenvolvendo um aroma amadeirado e levemente floral (jasmim e violeta). Uma base amadeirada e balsâmica, com uma boa dose de Iso E Super, transporta o perfume para uma atmosfera realisticamente florestal. Lançado dois anos depois, Ormonde Man investe troca as notas florais por um misterioso oud, resultando num aroma mais escuro, porém mantendo o DNA chipre amadeirado do original.

Tolu15. Tolu (Ormonde Jayne, 2002). Criado em torno do bálsamo tolu, esta fragrância agrega acordes balsâmicos e polvorosos. Tolu abre com um potente aroma de flor de laranjeira, sálvia e zimbro, antes de mostrar um coração atalcado de rosa, lírio-do-vale e orquídea. Na evolução, notas de tolu, labdanum, baunilha, olíbano e fava tonka inundam a composição com uma aura doce e esfumaçada. Na secagem, Tolu exala um elegante e misterioso aroma escuro e polvoroso.

Frangipani16. Frangipani (Ormonde Jayne, 2003). Focada na pouco explorada nota de jasmim-manga (ou frangipani), esta é uma fragrância floral de tons tropicais e aquosos. Fresco e delicado, o perfume parte de um topo de limão siciliano, tília e magnólia, anunciando um buquê exuberante de ameixa, rosa, jasmim, tuberosa, orquídea e, é claro, jasmim-manga. Um acorde final de cedro, âmbar, baunilha e musk encerra a composição, garantindo um dry-down estável e duradouro.

UneRose17. Une Rose (Frédéric Malle, 2003). Edouard Fléchier se dedicou com esta a composição a fazer uma rendição da complexa nota de rosa. O perfumista usou gerânio para refrescá-la, frutas para adoçá-la e uma nota “mágica” de vinho tinto para animá-la. Além disso, uma base agreste e terrosa foi adicionada para produzir uma sensação mais natural e realística. Une Rose é um perfume à base de rosa com aspecto verde e autêntico, ao mesmo tempo exalando um aroma intoxicante e licoroso.

LEauDHiver18. L’Eau d’Hiver (Frédéric Malle, 2003). O “perfume de inverno” criado por Jean-Claude Ellena é construído em cima de um acorde fantasia de fumaça quente. Para reproduzi-lo, o perfumista escolheu notas polvorosas como íris, heliotrópio, angélica e musk. Uma pequena dose de doçura foi obtida com a nota de mel e brilho com jasmim. Exceto pela saída cítrica, L’Eau d’Hiver cumpre sua missão com uma fragrância quente e acolhedora. Indicado para fãs de íris abertos a novidades.

Bergamote19. Bergamote (Different Company, 2004). É sempre um desafio criar uma fragrância ao redor de uma nota cítrica devido à sua leveza e fugacidade, entretanto Different Company o faz com bastante competência. O caráter ácido, luminoso e picante da bergamota é valorizado com uma saída de gengibre e notas verdes, seguida de um coração de flor de laranjeira. A base consiste de um seco e amargo ruibarbo, além de uma camada macia de musk. Minimalista, Bergamote agradará quem busca frescor.

JasminNuit20. Jasmin de Nuit (Different Company, 2004). Um jasmim limpo (não-indólico) é o tema central deste perfume. Jasmin de Nuit tem uma interessante saída de bergamota, mandarina e anis, antes de revelar seu coração de jasmim e especiarias. Durante a evolução, a base âmbar com sândalo e patchouli domina a composição, praticamente abafando o aroma floral. Uma dose de ambroxan é usada para criar textura. Jasmin de Nuit é uma fragrância leve, discreta e contemporânea.

Taif21. Ta’if (Ormonde Jayne, 2004). Concebido com inspiração na nota da rosa árabe ta’if, este perfume explora todo o seu aspecto doce e suculento. Com uma saída frutada de pêssego, pimenta rosa e tâmara, Ta’if se desabrocha num buquê de rosa, jasmim, flor de laranjeira e frésia. Uma base de âmbar, fava tonka, açafrão, baunilha e musk propicia um efeito carnal e sofisticado. Ta’if é um floral oriental cheio de glamour e recomendado para eventos noturnos e ocasiões especiais.

CarnalFlower22. Carnal Flower (Frédéric Malle, 2005). Numa época em que perfumes à base de tuberosa estão fora de moda, Frédéric Malle resolve lançar esta criação que presta homenagem à flor de aroma mais potente do mundo. Intoxicante, o perfume contém uma dose acima do normal de absoluto de tuberosa (vale o mesmo que ouro em peso). Por ser tão natural, a fragrância tem um aspecto herbáceo e canforado (como a flor in natura), além de nuances de melão e coco. Carnal Flower é opulento e invasivo, impossível de passar despercebido.

Tihota23. Tihota (Indult, 2006). Basicamente construído ao redor do acorde baunilha-musk, Tihota trabalha com competência a simbiose entre as duas notas. Cheirando na fita olfativa, a fragrância é comum e tediosa, mas ela cresce na pele e se torna um verdadeiro bolo com sorvete de creme. Durante a evolução, o perfume vai se tornando amanteigado e quente, remetendo a vela aromatizada com baunilha. O musk adiciona uma camada extra de conforto, além de potencializar a difusão da fragrância.

orrisnoir24. Orris Noir (Ormonde Jayne, 2006). A casa o descreve este perfume como “assustador, rico e com uma aura sedutora de individualidade inequívoca”. Orris Noir abre adstringente com bergamota, coentro, pimenta rosa e davana, anunciando um centro de íris e jasmim temperados com rum e pimentão. A composição vai escurecendo na evolução, graças a um fundo de incenso, mirra, patchouli, cedro e gaiaco.

sensbois25. Sens et Bois (Different Company, 2006). Sens et Bois é um amadeirado especiado de nuances polvorosas e balsâmicas. Cheio de contrastes entre o claro e o escuro, o perfume abre com um acorde fresco e adstringente de bergamota, gengibre e pimenta. Minutos depois, ele revela um centro luminoso e esfumaçado de néroli, violeta e incenso apoiado sobre uma base seca e amadeirada de cedro, patchouli e sândalo.

charmesfeuilles26. Charmes et Feuilles (Different Company, 2006). Em homenagem às folhagens, Charmes et Feuilles é um floral verde de traços cítricos e herbáceos. A partir de uma cabeça de menta, tomilho e manjerona, o perfume caminha para um centro de tangerina, toranja e jasmim. O dry-down fica a cargo de um acorde base de sálvia, patchouli e vetiver. Charmes et Feuilles é um daqueles perfumes que remete à atmosfera de uma floresta.

SelVetiver27. Sel de Vetiver (Different Company, 2007). Uma brilhante e inovadora interpretação da nota de vetiver, este perfume inclui ingredientes como sal, cardamomo, ylang-ylang, íris e gerânio. Sel de Vetiver abre cítrico e picante, logo mostrando um centro de vetiver terroso e esfumaçado, iluminado por gerânio e ylang-ylang. A base fica por conta orris e sal, que produzem uma sensação de estar à beira de uma praia com sua natureza intocada. Mandatório para os amantes de vetiver.

Lalibela28. Lalibela (Memo, 2007). Com este chipre floral moderno, a casa francesa propõe uma interpretação mais tropical e lactônica do gênero. Com um topo cremoso e polvoroso de coco e orquídea, Lalibela aos poucos revela um acorde central de jasmim, rosa e peônia. A base fica a cargo de notas de madeiras nobres, tabaco, patchouli, incenso, labdanum e baunilha. Lalibela deixa para trás um rastro intoxicante e esfumaçado, praticamente um sedutor oriental floral.

Alahine29. Alahine (Teo Cabanel, 2007). Criando fragrâncias desde 1893, a casa Teo Cabanel foi comprada em 2000 por Caroline Ilacqua, que renovou a marca. A criação mais conhecida é Alahine, um oriental floral com tons balsâmicos e polvorosos. O perfume abre com bergamota e ylang-ylang, antes de revelar um coração de flor de laranjeira, jasmim, rosa, íris e pimenta. Na secagem, um acorde de patchouli, sândalo, labdanum, benjoim, baunilha e musk aos poucos transforma o chipre em oriental.

FrenchLover30. French Lover (Frédéric Malle, 2007). Com grande ênfase aromática e especiada, Pierre Bourdon compõe uma fragrância seca e fresca, porém com grande estilo. French Lover abre com uma forte e incomum saída de gálbano, angélica e especiarias. O aroma intensamente verde e musky aos poucos cede o holofote para um acorde central de incenso e pimenta preta. Na evolução, notas de vetiver, musgo de carvalho e musk propiciam uma base limpa, agreste e discreta. French Lover mantém-se crispy ao longo de seu dry-down, transpirando elegância máxima.

danstesbras31. Dans Tes Bras (Frédéric Malle, 2008). “Nos Teus Braços” é um delicado amadeirado floral musky composto por Maurice Roucel. O perfume abre com um acorde canforado de agulhas de pinho e violeta, aos poucos cedendo espaço para um coração de violeta, jasmim e heliotrópio. Nesse ponto atalcado, o perfume ganha uma secagem macia e esfumaçada de sândalo, incenso, cashmeran e musk. Como o próprio nome diz, é para ser sentido mesmo como um abraço.

SublimeBalkiss32. Sublime Balkiss (Different Company, 2008). A perfumista Céline Ellena oferece uma composição entre o floral verde e o chipre floral, com nuances aquosas e gourmands. Suave e discreto, Sublime Balkiss tem uma refrescante saída cítrica e ozônica de bergamota e folha de violeta. Na evolução, um delicado buquê de lilás, muguê e rosa emerge com tons de geleia de cassis. Sublime Balkiss conclui com uma nota achocolata de patchouli. Espetacular transição entre o amargor herbáceo e o semigourmand.

ReveCuir33. Rêve en Cuir (Indult, 2008). Literalmente “sonho em couro”, Rêve en Cuir é uma exótica composição que busca uma interpretação inédita da nota de couro. Para tanto, o perfumista Francis Kurkdjian tomou como base a nota principal e agregou cravo-da-índia, orégano, cardamomo, musgo de carvalho, vetiver, patchouli, cedro e baunilha. Abrindo cítrico e picante, o perfume lentamente mostra sua identidade amadeirada e de couro com uma aura luxuosa e avant-garde.

LumiereNoire34. Lumière Noire (Maison Francis Kurkdjian, 2009). Originalmente criado para Catherine Deneuve e depois vendido ao público geral, Lumière Noire pour Femme é um chipre moderno à base de rosa rico em aldeídos e com nuances animálicas. Narciso, patchouli e almíscar completam a fórmula. Lumière Noire pour Homme segue focado no acorde rosa-patchouli, porém com um lado picante de pimenta e canela. Ambas são fragrâncias densas, refinadas e marcantes que formam uma atmosfera de tapete vermelho ao redor de quem a veste. Puro glamour.

APOM35. APOM (Maison Francis Kurkdjian, 2009). Sigla de “A Part Of Me” (uma parte de mim), APOM é uma ode à flor de laranjeira – nota favorita de Francis Kurkdjian. APOM pour Homme abre com um intenso aroma de flor de laranjeira com traços de especiarias e musks. Aos poucos vai mostrando um acorde amadeirado e balsâmico, tornando o perfume seco e polvoroso. A versão feminina valoriza o lado floral, adicionando uma nota de ylang-ylang. APOM remete a beleza e elegância – provavelmente as qualidades que o perfumista considera como parte dele.

aquauniversalis36. Aqua Universalis (Maison Francis Kurkdjian, 2009). Antes do popular Aqua Universalis Forte (uma versão mais floral deste perfume), Francis Kurkdjian produziu esta colônia refinada. Trata-se de um cítrico aromático com saída de bergamota, laranja e limão siciliano que aos poucos revela um delicado buquê de lírio-do-vale em seu centro. Para manter a fragrância limpa e transparente, o perfumista construiu uma base de almíscares sintéticos.

Tiare37. Tiaré (Ormonde Jayne, 2009). Tiaré é um elegante chipre verde ao estilo de Diorella e Cristalle. Com uma saída de laranja, limão tahiti e flor de laranjeira, a fragrância segue para um centro floral delicado com notas de tiaré, jasmim, ylang-ylang, frésia, lírio aquático e íris. A base seca e amadeirada é composta por musgo de carvalho, vetiver, cedro, patchouli, sândalo e musk. No dry-down, Tiaré passa a exalar um fundo de tabaco e couro, aumentando ainda mais seu aspecto sofisticado.

GeraniumPourMonsieur38. Geranium pour Monsieur (Frédéric Malle, 2009). O gerânio é uma flor que remete tanto a rosa quanto a menta, geralmente utilizada como nota coadjuvante. Nesta composição, Dominique Ropion coloca o gerânio no papel principal, valorizando suas facetas aromáticas e picantes com notas de anis, menta, canela e cravo-da-índia. A base fica por conta de um acorde balsâmico de sândalo, estoraque, benjoim, mirra, olíbano e musk. Cheiro de barbearia de luxo.

Geste39. Geste (Humiecki & Graef, 2009). Inspirado no louco amor de uma mulher por um homem mais jovem, Geste é um oriental floral com aspecto polvoroso. Na saída, o perfume tem um ar sintético e medicinal, provavelmente devido aos aldeídos e especiarias quentes. Durante a evolução, a fragrância mostra um aroma mais floral à base de madressilva, magnólia e violeta com um toque melífluo. Finalmente, um acorde balsâmico emerge com agulhas de pinho, incenso, âmbar e musk, brilhantemente valorizando todo o resto do perfume e tornando-o intoxicante.

Askew40. Askew (Humiecki & Graef, 2009). Para ilustrar o efeito energético da criação, Humiecki & Graef apresenta uma composição à base de vetiver, enriquecida com notas de aspectos contrastantes em si: toranja (leve e ácido), cardamomo (frio e quente), acácia (amargo e melífluo) e gengibre (cítrico e especiado). O vetiver tem aqui a função especial de combinar suas facetas suja e limpa, evidenciando ainda mais a complexidade desta fragrância. No mínimo, um perfume curioso.

AbsoluePourLeMatin41. Absolue pour le Matin (Maison Francis Kurkdjian, 2010). Embora a versão noturna seja mais conhecida (provavelmente por ser mais impactante), Absolue pour le Matin segue mais a linha de colônia clássica com um toque especial de íris e violeta. De uma saída aromática e efervescente (limão, bergamota, tomilho, lavanda e néroli), o perfume transita para um fundo levemente atalcado de orris, âmbar e musk.

AbsolueSoir42. Absolue pour le Soir (Maison Francis Kurkdjian, 2010). Potente e selvagem, Absolue pour le Soir é um elixir de mel, incenso, benjoim e alcarávia com um fundo floral, amadeirado e animálico. Na saída, o perfume exala um odor “sujinho” e resinoso. A composição evolui para um coração de rosa e ylang-ylang envoltos numa nuvem de especiarias, bálsamos e musks. Absolue pour le Soir é uma fragrância doce e viscosa, picante e esfumaçada, acima de tudo cheia de segundas intenções.

PortraitLady43. Portrait of a Lady (Frédéric Malle, 2010). Inspirado no romance de Henry James (1881), Portrait of a Lady é um floral oriental com traços chipres. Intenso e misterioso, o perfume abre com uma exuberante nota de rosa cercada de frutas e especiarias. Mais à adiante, a composição apresenta notas de sândalo, patchouli e incenso, produzindo um efeito denso, escuro e defumado. A base, composta de âmbar, benjoim e almíscar, conclui esta fragrância de personalidade romântica e poética.

DeBachmanov44. De Bachmanov (Different Company, 2010). Feito em homenagem à origem russa do criador da casa Different Company, Thierry De Bachmanov, este perfume é um amadeirado aromático de traços verdes e picantes. Com um topo de bergamota, figo e coentro, a composição segue um caminho suave com um acorde central de frésia, noz moscada e shiso. Sintéticos de Iso E Super e ambroxan simulam uma base de cedro e âmbar, garantindo um dry-down crispy e duradouro.

farah45. Farah (Brécourt, 2010). A casa de nicho francesa começou a operar em 2010 nas mãos da perfumista Emilie Bouge. Farah é um oriental especiado feito em tributo à perfumaria árabe. O perfume abre intenso com bergamota, canela e estoraque, logo evoluindo para um acorde central de couro, mel e tâmaras. Na base, notas de patchouli, labdanum, benjoim, fava tonka e musk finalizam a composição. O resultado é um perfume escuro e defumado com um marcante aroma de mel e canela.

ambrenoir46. Ambre Noir (Brécourt, 2010). Ambre Noir é um oriental ambarado de nuances florais e polvorosas. Descrito pela marca como um “âmbar sensual”, o perfume abre com um acorde de ao mesmo tempo cintilante e esfumaçado de bergamota, magnólia e mirra. Minutos depois, ele faz emergir um coração de sândalo, orris e labdanum. A secagem fica por conta de um fundo de âmbar, baunilha e musk.

agaressence47. Agaressence (Brécourt, 2010). A interpretação de oud de Brécourt é um oriental floral de traços frutados e doces. A partir de uma cabeça picante e suculenta de cassis, açafrão e ameixa, o perfume aos poucos desabrocha um hipnótico buquê de rosa, peônia e tuberosa. No dry-down, Agaressence “sobe” o oud na companhia quente e sensual de sândalo, gurjan, nagarmotha, jatamansi e civet.

eautrouble48. Eau Trouble (Brécourt, 2010). Eau Trouble é um floral amadeirado musky de nuances vegetais e cítricas. A composição tem uma inusitada saída de tangerina, cenoura e incenso, aos poucos trazendo seu coração de chá, flor de laranjeira e heliotrópio à frente. Para finalizar, um acorde base de orris, vetiver, cedro e musk “amarra” toda a composição. Que interessante combinação de notas!

cuirblanc49. Cuir Blanc (Evody, 2010). A pequena casa francesa Evody conta com 18 fragrâncias em seu portfólio, sendo esta uma das que têm maior expressão. O site da marca diz que “Cuir Blanc representa mistério e luxo… com uma composição à base de almíscar sintético e couro íntima e exclusiva, forte e sensual ao mesmo tempo”. A fragrância reúne nota de folha de violeta, tomilho, açafrão, íris, âmbar, couro e musk.

AmbraLuna50. Ambra di Luna (Ramón Monegal, 2010). Ambra di Luna é um oriental composto por notas de jasmim, labdanum, baunilha, sândalo e castoreum. Ou seja, trata-se de um perfume ousado e intenso com nuances animálicas. A nota fantasia de âmbar é aqui retratada com uma moldura dourada e um conteúdo vivo. As notas de labdanum, almíscar e castoreum propiciam solidez e calor, enquanto o acorde de jasmim, sândalo e baunilha confere delicadeza e refinamento.

51. ImpossibleIrisImpossible Iris (Ramón Monegal, 2010). Pelo nome já se pode esperar por um perfume difícil. O fato é que Impossible Iris explora o aspeto polvoroso da flor com notas extravagantes como ylang-ylang e acácia, além de um toque frutado de framboesa e nuances de jasmim. Assim, a composição pode assustar fãs de íris que não estão acostumados com sua forma mais natural, amarga e vegetal. O resultado é um talco doce e concentrado, brilhante e feminino.

EntreNaranjos52. Entre Naranjos (Ramón Monegal, 2010). Abordando um tema raro, Ramón Monegal interpreta a nota de laranja com toques herbáceos e florais frescos. Entre Naranjos aproveita tudo da fruta cítrica: folha, flor, casca e sementes. A fragrância abre ácida e amarga, porém energizante e sofisticada, assumindo um caráter herbáceo na evolução. Notas de néroli, petitgrain e flor de laranjeira mostram toda a complexidade da laranja, enquanto uma base de patchouli e âmbar confere um lasting mais duradouro que o esperado.

Cuirelle53. Cuirelle (Ramón Monegal, 2011). Construído em torno da nota fantasia de couro, Cuirelle faz uma rendição doce e picante ao invés da habitual composição seca e defumada. O perfume usa como apoio a nota licorosa e animálica de cera de abelha e agrega canela, olíbano, patchouli, vetiver e cedro. Inicialmente, a fragrância é suave e adocicada, porém logo abre caminho para um potente aroma de incenso, canela e cera de abelha. Uma base de madeiras nobres serve apenas para garantir o desempenho.

AquaUniversalisForte54. Aqua Universalis Forte (Maison Francis Kurkdjian, 2011). Aqua Universalis Forte é um buquê de flores brancas cercado de notas cítricas e musks. Esta colônia floral de alta concentração tem uma saída fresca e arejada, seguindo com um aroma limpo de flores brancas (sem o aspecto animálico). O dry-down revela uma atmosfera seca e macia resultante das notas de almíscar e madeiras nobres. Aqua Universalis Forte é uma excelente opção para quem busca um cítrico com personalidade.

Shams55. Shams Oud (Memo, 2011). A casa de luxo apresenta um oriental balsâmico e especiado bem ao estilo árabe. Sem fazer restrições, Shams Oud começa de cara com um acorde de açafrão, gengibre e pimenta, preparando o caminho para o acorde central de vetiver e papyrus. Até aí, a fragrância é herbácea e picante, porém vai se encorpando e formando uma atmosfera balsâmica ao agregar notas de oud, bétula, estoraque, fava tonka, tolu e labdanum. Apesar da mistura defumada, Shams Oud é bem equilibrado e mostra o oud de maneira inventiva, longe das modinhas.

Blask56. Blask (Humiecki & Graef, 2011). A oitava fragrância da casa suíça Humiecki & Graef recebe o nome de “Blask” – uma palavra polonesa que significa brilho glamuroso. Com uma saída herbácea e picante de louro e anis, a composição se torna boozy com notas de vinho tinto e marron glacé. Um acorde floral limpo emerge na evolução, que desemboca numa base de oud, resinas e madeiras nobres. O resultado é um suave perfume floral amadeirado com nuances frutadas e picantes.

oudshamash57. Oud Shamash (Different Company, 2011). Este oriental amadeirado é uma criação do renomado perfumista Bertrand Duchaufour. Fazendo parte da Collection Excessive, Oud Shamash gira em torno do oud, como o próprio nome sugere, trazendo consigo notas de rum, açafrão, pimenta rosa, canela e artemísia no topo, rosa e nagarmotha no coração, e madeiras nobres, resinas, couro, patchouli e musk na base.

pureeve58. Pure eVe (Different Company, 2011). Este é um floral amadeirado musky de nuances frutadas e amendoadas feito especialmente para mulheres, conforme sugere o nome. Pure eVe abre com um sopro de aldeídos que ilumina um buquê central de rosa, íris e mimosa. No dry-down, o perfume segue um caminho mais doce e polvoroso com frutas secas, amêndoas, caramelo e musk.

whitegardeniapetals59. White Gardenia Petals (Iluminum, 2011). Segundo o nariz da casa, Michael Boadi, White Gardenia Petals “é para aqueles dias quando você está no humor de algo encantadoramente simples e estiloso”. O perfume abre com uma nota lactônica de coco, anunciando um buquê floral de gardênia, jasmim, lírio-do-vale e ylang-ylang. Tudo isso é sustentado por um acorde de madeiras nobres e âmbar na base.

deeply60. Deeply (MariaLux, 2012). A marca de propriedade de Alessandro Gualtieri (o mesmo de Nasomatto e Orto Parisi) apresenta Deeply, um oriental especiado de traços polvorosos e animálicos. O perfume se desenvolve praticamente como um bloco monolítico, reunindo notas de especiarias quentes (foco na canela), baunilha e âmbar. Destaque para o frasco de cristal inspirado num estilo vintage.

amyris61. Amyris (Maison Francis Kurkdjian, 2012). Em 2012, Francis Kurkdjian lançou um par de fragrâncias com o amyris – um tipo de sândalo – como elemento principal. A fragrância masculina, Amyris pour Homme, abre com laranja e zimbro, seguindo um coração de amyris, coco, íris, cacau e café, e terminando com uma base de fava tonka e oud. Amyris pour Femme tem uma saída mais verde de petitgrain e folha de limão, mantendo no centro o dueto íris-amyris, antes de concluir com uma base de vetiver e oud.

tokyobloom62. Tokyo Bloom (Different Company, 2012). Tokyo Bloom é um oriental verde que contrapõe o doce e o amargo, feito em celebração à capital japonesa. O perfume abre com um inusitado topo de manjericão, cassis e dente de leão, anunciando um coração luminoso de cíclame e jasmim. Tudo isso é envolvido por um fundo amadeirado e balsâmico de gaiaco, âmbar e musk.

oudforlove63. Oud for Love (Different Company, 2012). Bertrand Duchaufour volta para criar mais um membro da Collection Excessive, novamente com o oud como nota principal. Trata-se de um oriental amadeirado de traços doces e atalcados. Oud for Love abre com aldeídos, coentro, açafrão, uísque, angélica e alcarávia, anunciando um centro de íris, ylang-ylang, tuberosa, sândalo e cravo-da-índia. Esta multifacetada composição finaliza com uma base de vetiver, immortelle, âmbar, bálsamo tolu, heliotrópio, castoreum, oud, caramelo e musk.

agarmusk64. Agar Musk (Ramón Monegal, 2012). Ramón Monegal descreve esta fragrância como: “A mágica do Oriente, balanceada com musk e oud, a mítica madeira de ágar. Uma jornada para o centro do Éden, entre os sedutores oceanos de âmbar e nuances excitantes de raízes de vetiver”. Agar Musk conta ainda com pitadas de noz moscada e um manto de couro na base.

umbra65. Umbra (Ramón Monegal, 2012). Segundo o site da marca, “Umbra é a essência da terra, capturando o odor amargo da raiz de vetiver, sob o frescor do musk, a textura do líquen e abeto e aquilo que a sombra (‘umbra’) define como alma e seu perfume”. A composição traz ainda no centro uma nota floral e gelada de gerânio e uma nota amendoada e doce de fava tonka de fundo.

AmourPalazzo66. Amour de Palazzo (Jul et Mad, 2012). O encontro do casal Julien Blanchard e Madalina Stoica resultou neste luxuoso oriental amadeirado. Já na abertura, percebe-se que este é um perfume grandioso, remetendo aos grandes clássicos. Um aroma quente e polvoroso de violeta com um acorde de patchouli, labdanum e incenso forma uma atmosfera macia e esfumaçada. Um buquê de especiarias (pimenta, noz moscada e gengibre) e sintéticos como ambroxan e Iso E Super misturam o tradicional com o moderno. Uma base de couro, cedro e musk propicia uma sensação aveludada e romântica.

TerrasseStGermain67. Terrasse à St-Germain (Jul et Mad, 2012). A segunda criação de Jul et Mad é um floral musky com marcante fundo de patchouli. Abrindo verde e cintilante com notas de toranja, ruibarbo e tangerina, Terrasse à St-Germain segue um caminho floral delicado com flor de Lótus, rosa, íris, jasmim e frésia. Na evolução, a fragrância se torna sensual graças a uma base de sândalo, patchouli e musk. Terrasse à St-Germain é um perfume arejado e primaveril com muita sofisticação.

StilettosOnLex68. Stilettos on Lex (Jul et Mad, 2012). Abordando o gênero chipre frutado, Stilettos on Lex abre intenso e efervescente com um topo de toranja e pera. De repente, um coração de notas polvorosas (rosa, violeta, íris e heliotrópio) emerge, transmitindo um aspecto feminino e glamouroso. A base de patchouli, cedro, baunilha e musk contribui para enriquecer o caráter atalcado e romântico da composição, bem ao estilo francês.

Oud69. Oud (Maison Francis Kurkdjian, 2012). Francis Kurkdjian buscou no Laos o melhor oud que pode encontrar para criar este perfume opulento e sofisticado. A nota de oud é trabalhada en conjunto com açafrão e patchouli. Diferente do oud tradicional, esta fragrância não tem o característico aspecto medicinal, mas sim um efeito macio como camurça. Sua aura é quente e doce, equilibrando elegância e sensualidade. Oud é uma ótima sugestão para quem procura um oud mais leve. Existe também nas versões Cashmere, Satin, Silk e Velvet – cada qual com uma textura diferente.

FusionSacree70. Fusion Sacrée (Majda Bekkali, 2012). Este oriental especiado doce e quente é mais uma obra-prima do perfumista Bertrand Duchaufour. A versão Lui (masculina) abre com lavanda e especiarias, rapidamente evoluindo para um aroma frutado e licoroso de pera, rum e café. Uma base gourmand e intoxicante de baunilha e caramelo conclui a composição com sensualidade. A versão Lei troca as notas de lavanda e rum por um buquê de flores brancas e um suculento figo, conferindo uma aura mais feminina e exuberante. Na base, o caramelo dá lugar a um manto polvoroso e inebriante.

AedesVenustas71. Aedes de Venustas (Aedes de Venustas, 2012). Esta é a primeira criação da boutique especializada em perfumaria de luxo. Aedes de Venustas é um corajoso chipre frutado que utiliza notas pouco comuns como ruibarbo e folha de tomate. A composição abre com um aroma fresco e herbáceo de folha de tomate, maçã verde, frutas vermelhas e madressilva. Sua verdadeira essência é revelada em seguida, com um aroma árido e vegetal de ruibarbo, vetiver, avelãs e incenso. A amarga e seca nota de ruibarbo é a estrela deste perfume original e inusitado.

AmbreGris72. Ambre Gris (Perris Monte Carlo, 2012). Ambre Gris é uma tentativa de reproduzir o odor mais famoso e precioso do mundo com seus traços balsâmico, salino, adocicado, amadeirado e fenólico. O perfume tem uma saída potente e sintética de ambroxan, com nuances metálicas e salgadas. No centro da composição, um acorde chipre com rosa e gerânio ameniza e trazem graça, enquanto o dry-down é rico em benjoim, âmbar, fava tonka e musk. Ambre Gris acaba não mantendo a composição coesa até o fim, mas não deixa de ser uma fragrância agradável e elegante.

BoisDOud73. Bois d’Oud (Perris Monte Carlo, 2012). Um oriental à base de oud e frutas, Bois d’Oud abre doce e viscoso com um acorde de bergamota, pêssego e ameixa. Mais adiante, a fragrância apresenta um luxuoso buquê de flor de laranjeira, rosa, jasmim e íris, que se torna suculento e frutado, especialmente com ajuda da baunilha. Na secagem, essa “geleia” de flores e frutas vai se atenuando à medida em que a base de cedro, oud, patchouli, âmbar e musk cria uma atmosfera seca, macia e sofisticada.

OudImperial74. Oud Impérial (Perris Monte Carlo, 2012). Desta vez oud é o foco total da composição. O precioso ingrediente árabe é trabalhado com especiarias, jasmim, incenso, sândalo, vetiver e patchouli. Inicialmente, Oud Impérial tem aspecto medicinal e queimado, com um fundo de especiarias quentes. Na evolução, o aroma de jasmim e notas amadeiradas ajuda a amenizar a composição, tornando-a mais seca e suave. No dry-down, Oud Impérial se equilibra e exala o perfeito aroma de uma floresta escura. Excelente rendição de oud.

GoldRoseOud75. Gold Rose Oudh (Tiziana Terenzi, 2012). Oferecido na concentração de extrato, Gold Rose Oudh simboliza uma fogueira no meio do deserto, com direito a notas sensuais e misteriosas. O perfume abre pungente com bergamota, agulhas de pinho e nota de areia, em seguida evoluindo para um vibrante coração de rosa, patchouli e pimenta preta. A base fica por conta de uma combinação doce e intoxicante de mel, patchouli, sândalo, âmbar, oud e almíscar.

Lillipur76. Lillipur (Tiziana Terenzi, 2012). Com inspiração na íntima e solitária espiritualidade do Nepal, Lillipur aborda o tema de incenso com notas aromáticas e especiadas. Com uma saída quente, picante e levemente doce, a fragrância desenvolve um aroma picante e vegetal de cravo, gálbano, ervilha de cheiro, tomilho, canela e pimenta. O destaque fica para o dry-down com notas de tabaco, bétula, cedro, patchouli, fava tonka, benjoim, âmbar e cashmeran. Tudo para criar uma atmosfera meditativa e relaxante.

OmbreMercure77. Ombre Mercure (Terry de Gunzburg, 2012). A ex-diretora criativa da maison Yves Saint Laurent decidiu em 2012 lançar sua linha de fragrâncias exclusivas. A mais elogiada é Ombre Mercure, um floral atalcado e balsâmico. O perfume é um bem-trabalhado batom cremoso (rosa e violeta) que, aos poucos, vai se tornando mais e mais polvoroso devido à base de orris e resinas, bem ao estilo Guerlain. Na secagem, um acorde sândalo-patchouli deixa um rastro feminino e elegante no ar.

TerryficOud78. Terryfic Oud (Terry de Gunzburg, 2013). Terry de Gunzburg faz uma interpretação picante e atalcada de oud com a ajuda de notas de íris, frutas vermelhas e cominho. O perfume tem uma saída frutada e picante, logo revelando um coração atalcado de rosa e íris, com traços macios de açafrão. Sempre com a nota de oud irradiando no fundo, a composição conclui com uma base de patchouli, âmbar e musk. Terryfic Oud resulta numa interessante e original rendição limpa e feminina de oud.

WhiteFire79. White Fire (Tiziana Terenzi, 2013). Desta vez feito em homenagem ao silêncio e luminosidade da neve, White Fire reúne delicadas notas verdes, ozônicas e florais. Adotando o gênero amadeirado aquático, a composição inicia com um aroma mentolado e aquoso de jasmim. Notas de chá e feno conferem um pano de fundo natural e herbáceo. Mantendo-se leve e confortável, White Fire finaliza com uma base limpa e macia de sândalo, âmbar e musk. Minimalista, discreto e terapêutico.

Barkhane80. Barkhane (Teo Cabanel, 2013). Barkhane é um complexo oriental especiado com ênfase no incenso (mirra). A composição tem uma saída aromática de bergamota, gerânio, cominho e ervas finas, antes de evoluir para um grande acorde oriental de bálsamos/resinas (mirra, labdanum, fava tonka, baunilha) e madeiras (vetiver, cedro, patchouli, oud). O perfume conclui com um suave musk, como um misto de barroco e contemporâneo, opulento e refinado.

DriesVanNoten81. Dries Van Noten (Frédéric Malle, 2013). Enquanto toda a linha de Frédéric Malle homenageia uma nota ou um acorde, esta fragrância foi concebida para o renomado estilista belga Dries Van Noten. A composição é baseada no sândalo, trabalhado com notas picantes (açafrão, noz moscada e cravo-da-índia), escuras (bálsamo peru, gaiaco e patchouli) e doces (fava tonka e baunilha). O resultado é um oriental cremoso, quente e esfumaçado. Também é doce, mas não a ponto de gourmand.

IrisNazarena82. Iris Nazarena  (Aedes de Venustas, 2013). Este floral macio e amadeirado valoriza o aspecto intoxicante e misterioso da nota de íris. Iris Nazarena tem uma poderosa saída de zimbro, anis e musk, evoluindo para um coração picante e floral de íris, rosa e cravo-da-índia. Uma base seca e defumada é composta por vetiver, oud, âmbar, incenso e couro. O resultado é um aroma atalcado e aveludado, limpo e confortável. Iris Nazarena se distancia das fragrâncias leves e comuns à base de íris e apresenta uma proposta mais complexa e multifacetada.

irishleather83. Irish Leather (Memo, 2013). Irish Leather é um chipre couro de nuances especiadas e animálicas. Com uma saída aromática de zimbro e mate, a composição caminha para um acorde central de couro com uma faceta mais selvagem e defumada. No dry-down, o perfume é sustentado por notas balsâmicas de âmbar e fava tonka. Irish Leather não é um couro tradicional no sentido de que apresenta um lado bem fenólico.

italianleather84. Italian Leather (Memo, 2013). Italian Leather é um chipre couro de traços aromáticos e vanílicos. O perfume trabalha um contraste entre o amargo-verde e o doce-cremoso. A partir de um acorde de folha de tomate, gálbano e sálvia, a composição adentra um coração sofisticado de couro, labdanum e orris. A secagem fica por conta de um acorde base de sândalo, resinas (mirra, opoponax, benjoim, tolu), baunilha e musk.

aquavitae85. Aqua Vitae (Maison Francis Kurkdjian, 2013). Seguindo o gênero das colônias, Aqua Vitae gira em torno de uma nota sintética de jasmim – o hedione. Para se tornar revigorante, a fragrância traz um topo efervescente de mandarina e limão siciliano. Minutos depois, um buquê cintilante de jasmim é revelado, apoiado sobre um fundo amadeirado e sedoso de gaiaco e fava tonka.

rosetaif86. Rose de Taif (Perris Monte Carlo, 2013). Este perfume gira em torno de um tipo de rosa típico do Oriente Médio, a taif, bem mais opulenta e encorpada que as rosas mais tradicionais. Rose de Taif abre com um acorde adstringente de limão siciliano, gerânio e noz moscada, antes de anunciar seu buquê principal. A suntuosa composição é finalizada com uma transparente base de musk.

ylangylangnosy87. Ylang Ylang Nosy Be (Perris Monte Carlo, 2014). Adotando o gênero floral oriental, Ylang YLang Nosy Be tem uma saída tropical de toranja, limão siciliano, cardamomo e ylang-ylang (a nota principal). Mais à frente, o perfume desabrocha um buquê inebriante de flor de laranjeira, rosa e jasmim. Tudo isso é “amarrado” por um fundo doce e amadeirado de baunilha, cedro, vetiver e labdanum.

patchoulynosybe88. Patchouli Nosy Be (Perris Monte Carlo, 2014). O tributo de Perris Monte Carlo ao patchouli é um amadeirado especiado de nuances balsâmicas e gourmands. Com uma saída picante de pimenta rosa, a composição segue um coração semigourmand de patchouli, labdanum e cacau. Para equilibrar a fragrância, Patchouli Nosy Be traz como base uma combinação de cedro, sândalo e baunilha.

fleurnarcotique89. Fleur Narcotique (Ex Nihilo, 2014). A marca francesa apresenta um floral frutado rico em musk. Para produzir o aspecto de “flor narcótica”, a Givaudan preparou um buquê de peônia, flor de laranjeira e jasmim. Como topo foram eleitas notas de bergamota, pêssego e lichia, enquanto como fundo foram eleitas notas de musgo de carvalho, madeiras nobres e almíscares sintéticos.

cologne35290. Cologne 352 (Ex Nihilo, 2014). Este é um cítrico aromático de nuances florais e almiscaradas feito tanto para homens quanto mulheres. A composição parte de um topo refrescante de zimbro e limão siciliano, trazendo à tona minutos depois um centro floral delicado de rosa, lírio-do-vale e flor de laranjeira. A secagem fica a cargo de um fundo seco e transparente de cedro, gaiaco e almíscar sintético.

vetivermoloko91. Vetiver Moloko (Ex Nihilo, 2014). Vetiver Moloko é um chipre amadeirado de nuances lactônicas. A partir de uma cabeça de bergamota e rosa, o perfume desenvolve um interessante acorde central de cipreste e leite. No dry-down, Vetiver Moloko faz emergir um fundo de vetiver, amyris e baunilha. Especialmente recomendado para quem busca nota de leite em perfumes – uma raridade de fato.

mogadess92. Mogadess (MariaLux, 2014). Este é um oriental especiado de traços aromáticos e amadeirados. A partir de uma saída inusitada de laranja amarga, tagetes, coentro, pimenta, morango e estragão, Mogadess vai aos poucos revelando um centro picante de cardamomo, canela, sândalo e cedro. Na evolução, o perfume se torna doce e esfumaçado com a presença de notas de elemi, incenso, pau rosa, benjoim e cacau.

aramesh93. Aramesh (MariaLux, 2014). Aramesh é um complexo e multifaceltado floral oriental de nuances animálicas e polvorosas. A composição tem como cabeça notas aromáticas de néroli, anis estrelado, ylang-ylang e artemísia. Na evolução, Aramesh desabrocha um buquê de rosa, cravo, íris, gerânio e heliotrópio temperado com mel e canela. Como fundo, MariaLux preparou um acorde base de gaiaco, cedro, sândalo, patchouli, oud, âmbar, baunilha, civet e musk.

noirdorient94. Noir d’Orient (Evody, 2014). Seguindo um caminho amadeirado especiado, Noir d’Orient é uma proposta boêmia de Evody. O perfume abre picante e boozy com notas de canela, incenso e rum. Minutos depois, Noir d’Orient desenvolve um centro narcótico de especiarias quentes, principalmente cravo-da-índia. Finalmente, a composição se conclui com um fundo úmido e terroso de patchouli e madeira molhada.

CopalAzur95. Copal Azur (Aedes de Venustas, 2014). Seguindo o estilo inusitado adotado para as fragrâncias feitas para a boutique Aedes de Venustas, o perfumista Bertrand Duchaufour desta vez faz uma interpretação marinha do tema incenso. A nota fantasia de copal, não encontrada em perfumes, é composta por três diferentes tipos de resinas. Notas ozônicas e salgadas são adicionadas com inspiração no Mediterrâneo, além de cardamomo, fava tonka e patchouli. Um incenso praiano.

OeilletBengale96. Oeillet Bengale (Aedes de Venustas, 2014). Oeillet Bengale é uma interpretação da flor de cravo através de uma combinação de rosa e especiarias. A composição tem uma saída picante e adstringente de pimenta, cúrcuma, cravo-da-índia, açafrão, canela e cardamomo. Em seguida, um acorde floral dominado pela rosa, além de nuances de morango, traz beleza e sensualidade. Intensamente balsâmica, a base é composta de baunilha, labdanum, bálsamo tolu e benjoim. O resultado mostra o melhor do floral e do oriental, do datado e do contemporâneo.

Pluriel97. Pluriel (Maison Francis Kurkdjian, 2014). Pluriel Masculin e Pluriel Feminin partilham da mesma aura seca e amadeirada e do acorde terroso de vetiver-patchouli. A versão masculina abraça o gênero aromático, apresentando notas de bergamota, lavanda e couro com subtons florais e picantes. A versão feminina concentra-se num buquê atalcado de violeta, íris, rosa, jasmim, lírio-do-vale e flor de laranjeira, aproximando-se mais ao gênero chipre floral.

EauDeMagnolia98. Eau de Magnolia (Frédéric Malle, 2014) Magnólia não é uma flor muito presente na perfumaria como tema central por seu caráter delicado e etéreo. O perfumista Carlos Benaïm apostou numa interpretação cítrico-aromática, agregando notas de bergamota, vetiver, musgo de carvalho, cedro, patchouli e âmbar. A combinação escolhida valoriza o aspecto cítrico, vegetal e levemente melífluo da magnólia de forma realística. Eau de Magnolia é atemporal e perfeito para dias quentes.

LaudanoNero99. Laudano Nero (Tiziana Terenzi, 2014). Complexo e multifacetado, Laudano Nero (“labdanum negro”) é um escuro oriental balsâmico com notas marcantes de tabaco e conhaque. O perfume abre fortemente aromático com absinto, mirto, alecrim, vetiver e tabaco sobre um fundo boozy. Na evolução, Laudano Nero se torna polvoroso e adocicado graças a um acorde central de rosa, íris, mel, cacau, sândalo e cashmeran. Uma base narcótica e esfumaçada de incenso, oud, carvalho, baunilha, patchouli, labdanum e almíscar propicia uma secagem boêmia e hedonista.

AquaSextius100. Aqua Sextius (Jul et Mad, 2014). Explorando o “esquecido” gênero aquático, Jul et Mad propõe esta fragrância luminosa com seu líquido na sugestiva cor verde. Aqua Sextius abre refrescante com um acorde cítrico de bergamota, mandarina, laranja e toranja, além de toques de chá e mimosa. Em seguida, a composição adentra um coração de aura marinha com notas de figo, agulhas de pinho e flores brancas. A base fica por conta de madeiras nobres, âmbar e musk.

Veja também: Nicho Exclusivos e Nicho Ultraluxo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s